sexta-feira, 28 de abril de 2017

Balancete Abril + ( 5.667,84) Rentabilidade ( 0,98%)


                                                                 Sessão Ações
                                                                            

                                                          Rentabilidade Acumulada
Ibobesta no ano: + 8,59%
Carteira de ações do mestre:13,67%




Destaque da carteira: Grendene soltou um balanço muito bom no  1T7 , se levarmos apenas hoje ação avançou incríveis 5,79%. O mercado observou atentamente um belo balanço na Grendene, adiante mercado se empolgou e saiu pagando agiu no preço da ação, como já havia montando minha pequena posição estou tranquilo. Neste mês recebi em proventos da Grendene um total de 214,64 + 13,20 Itaú + 2,64 Bradesco.

Total recebido em proventos: 230,48

- Importante salientar:  Quando senhor mercado avista um balanço com resultado acima da média, grande parte das  sardinhas saem pagando agiu na ação, quem montou posição antes ganha toda valorização.

Bradesco : soltou um balanço meia sola!  lucro aumentou , porém basta um olhar atento para se perceber algumas inconsistências no balanço " Aumento de PDD, aumento de inadimplência, Carteira de crédito ruim.

Em suma não gostei do que vi.



                                                                        Sessão FII

Aluguel recebidos do mês: 1024,71

FII de tijolos: Anda cada vez pior com vacância e inadimplência explodindo ao sete cantos , no final da tarde um  fundo imobiliário da carteira do mestre RGNO soltou um fracionado com noticias ruins, tenho feito um  acompanhamento constante na carteira. Neste meio tempo pude perceber os rendimentos caindo mês a mês,  lembrando que estou fora do mercado faz exatos 5 meses, exatamente por antever estouro de vacância com  preços esticado sem  margem de segurança adequados ao riscos contidos nestes ativos.


                                                                 Sessão consolidada

Resumo do consolidado
Período de apuração: 24 meses
Rentabilidade no ano: 14,81%
Rentabilidade no mês: 0,98%
Rentabilidade Histórica:47,09%
Média de Rentabilidade a.m = 1,96%
Aporte:3.450,00


A carteira chegou ao incrível marca de 228.832,69!  meus aporte mirrados aliados a frugalidade extrema estão fazendo sua parte para aumentar minha bola de neve em uma  velocidade até  interessante.

Tenho comprando bastante livros de valution nos últimos anos, estes livros por sua vez tem me ajudado avaliar estratégias e tirar um pouco mais do mercado,como podem ver nestes dois anos quase metade da carteira veio de rendimento do mercado.

                                                 Mestre comemorando no home office:

                                                            


                                                Objetivo do mestre até final do ano.
                                                               


Tirinhas da frugalidade:

Não seja patrocinador

Alguns anos atrás alguns me  perguntavam " Barsi", até agora eu não entendi porque você não tem uma BMW.

Sabe porque eu não tenho? Eu não tenho porque eu tenho BNE4.

- Em seguida questionavam " Mas que carro é esse BNE4?"

- BNE4 era o código da bolsa do banco noroeste. Estas ações nem existem mais , pois o banco foi adquirido pelo banco Santander. Mas na época as ações pagavam generosos dividendos.
- As pessoas até tentavam me convencer que eu deveria gastar o dinheiro que eu tinha. Não se deixe influenciar  pelos outros.

- Ao longo do tempo eu passei a pensar: Se eu tiver 100 mil para comprar  um carro, e eu puder comprar um carro de 50 mil, significa que eu posso comprar um carro de 50 mil e vai sobrar outros 50 mil para comprar mais ações, que era a minha prioridade.

- E  assim fui montando minha carteira de ações, muitas destas ações foram adquiridas com dinheiro que poderia ser gasto com bens supérfluos.



Boa sorte .



segunda-feira, 24 de abril de 2017

Diversificação da carteira acionária.


  Em um dos artigos recentes do nosso amigo " Conhecimento financeiro" houve um embate de ideias sadio sobre qual percentual ideal de ações na carteira de um pequeno investidor. Antes de entrar no mérito do artigo gostaria de salientar que qualquer dado exposto aqui será fundamentado na extensa literatura do assunto.
    Neste mesmo artigo um anon argumentou que sua carteira na  Bovespa tinha pelo menos 40 empresas e que sua filosofia de investimento se enquadrava no critério  "stock picking".


- Definição de stock picking:


Uma situação em que o analista ou investidor utiliza uma formula sistemática para concluir  que determina empresa será um bom investimento e que portando será adicionado a sua carteira. A posição pode ser longa ou curta e dependerá da perspectiva do analista ou  do investidor  para o preço da ação em particular.

Resumo: Arte de escolher empresas de acordo com seus fundamentos, perceptivas e até mesmo preço.

- Definição de índice de mercado.

Os movimento de uma bolsa de valores são captados através de índices.Tais índices englobam o valor em moeda corrente de determinada carteira de ações, consideradas mais representativas no movimento total do mercado, de empresas atuantes em determinados setores da economia ou que se diferenciam devido alguma característica específica. A variação do índice espelha a tendência da bolsa - de alta ou de baixa - em um determinado momento do pregão, ou ao final dele, comparando-se com o índice do dia anterior.

Os índices de ações servem como um termômetro para o mercado, pois as ações tendem seguir um movimento em grupo, desvalorizando-se ou valorizando-se conjuntamente, principalmente nos casos onde o índice sofre variações bruscas. Os índices podem englobar as ações mais negociadas no mercado a que se referem, as de maior ou menor capitalização, de um setor específico ou mesmo aquelas que se diferenciam e algum aspecto (como por exemplo os índices de dividendos, governança corporativa ou sustentabilidade Empresarial). Eles podem se referir a um mercado específico, um grupo de mercados ou uma região (como mercados emergentes, desenvolvidos, Brics, etc).


Outra função importante dos índices é servir como referencial de rentabilidade para fundos e carteiras de ações, que podem buscar replicá-los (gestão indexada) ou superá-los (gestão ativa). Com o surgimento dos ETFS, que em sua maioria possuem gestão passiva, esta função tornou-se especialmente relevante e houve a proliferação de diferentes índices criados para serem o benchmark deste tipo de produto.

Os índices podem ser ponderados de diferentes forma, sendo a mais usual o valor de mercado das empresas que os compõem (market cap weighted indices). Há, no entanto, algumas exceções representativas, como o Ibovespa (ponderado pela negociabilidade de cada ação) e o Dow Jones (composto por uma ação de cada empresa).
Diferentes mercados possuem índices mais ou menos representativos, que podem ser calculados pelas próprias Bolsas de valores ou por empresas especializadas, como MSCI, S&P ou FTSE. Seguidamente indicam-se alguns dos principais índices mundiais:


- Diversificação de ações Finalidade.



A gestão de investimentos tem incorporada uma relação clara entre risco e retorno. O retorno esperado pelo investidor está relacionado com o risco que pretende correr. Esta atitude depende do seu perfil de risco, no caso de ser avesso ao risco irá optar por uma carteira com menor risco, logo menor retorno, se for propenso ao risco irá optar neste caso por uma carteira de maior risco, logo maior retorno.
A diminuição de risco de uma carteira pode ser conseguida pela sua diversificação, que reduz o risco único, no entanto não consegue reduzir o risco do mercado. Assim é importante saber o efeito que cada título poderá ter na carteira. Para saber qual a sua contribuição no risco de uma carteira diversificada, é necessário medir o seu risco de mercado o que implica avaliar a sua sensibilidade às variações do mercado.




- Constatações:

Foi argumentando que uma carteira com mais  ações implica em menos riscos, bem  isso é verdade até certo ponto,  há diversos estudos apresentando conclusões bastante satisfatórias. Alguns estudos chegaram a conclusão que  existe inúmeros riscos que não podem ser medidos por um mesmo modelo estatístico. Outro fator importante,  diversificação excessiva na carteira acionaria  fatalmente ira incorrer para um desempenho próximo a média do mercado.


Explico

Uma carteira possui 100 mil reais alocado em 10 ações, para efeito de diversificação  nosso investidor decide que cada ação terá o peso de 10%.

Carteira inicial

Ação 1: 10%
Ação 2: 10%
Ação 3: 10%
Ação 4: 10%
Ação 5: 10%
ETC

A finalidade da diversificação sempre foi  direcionada para nos proteger dos erros que possamos vir a cometer ao longo do tempo. Supondo que uma empresa venha quebrar nesta carteira incipiente com o passar do tempo, neste sentido pergunto quanto perderíamos em termos % de nosso patrimônio? Hora bolas a resposta é elementar 10%!


Simulação 2

Supondo que este investidor acredite veementemente que o risco  ainda esta extremamente elevado, este suposto investidor resolve obter uma  diversificação entre 20 ações , cada ação possui um peso de 5% da carteira.Reparem que agora a diversificação se tornou bem efetiva,  afinal este investidor perderia 5% em caso de quebra de uma empresa da carteira.

Simulação 3

Ainda insatisfeito este investidor decidi por diversificar  comprando 40 empresas, tendo cada um peso de  2,50% da carteira. Neste aspecto se uma empresa quebrar ele só perde 2,50% da carteira.


Agora vamos ao contras:

- Desvantagem numero 1

Se uma empresa dobrar de valor ou obter 100%  de valorização sobre valor pago o retorno será insignificante apenas  2,50% em cima da carteira total.

Diversificação excessiva tem disso você reduz seu retorno em detrimento de uma suposta  proteção.

- Desvantagem numero 2

Elevação de custo com corretagem, supondo que você aplique apenas 2 mil reais a.m .

Quanto tempo você precisaria para comprar todas ações da carteira sem incorrer em maiores elevação de custos? Respondo: 40 meses.

O leitor mais atento vai alegar:  Posso fazer duas ou mais compras dividindo este valor 1000 + 1000. Hora bolas fazendo isso você vai estar elevando seus custos com corretagens em duas vezes e diminuindo retorno total da carteira. Para piorar toda situação  você ainda precisaria de 20 meses para comprar todos ativos da carteira em um esquema de rodízio.


- Desvantagem n 3

Incoerência ao se aplicar stock picking.

Supondo que depois de todos argumentos postados anteriormente este investidor acredite que ainda valha apena ter 40 ações na carteira!
Objetivo inicial  do stock picking sempre foi  escolher  empresas promissoras ao se  descartar  porcarias que vem de brinde no índice acionário.
  Atualmente  índice Bovespa é composto de  aproximadamente 58 ações
  Atualmente  índice Smal caps é composto de  aproximadamente 63 ações

Não vou entrar no mérito que muitas ações do índice  Bovespa e do índice SMALL caps são repetidas, sendo assim podemos tirar como conclusão bastante coerente, existe uma média de  70 ou 80  empresas estudáveis fora outras empresas que não estão no índice  por critérios de liquidez etc.

O dois principais  critérios para se  escolher ações na filosofia stock picking.

- Analise: Qualitativa
Trata-se da qualidade do negocio , governança , marca, mercado de atuação etc

- Analise quantitativa:
Trata de indicadores contábeis como lucratividade, retorno, margem líquida etc


Tirando como base este filtros poderíamos tirar pelo menos  trinta empresas do índice, como sendo empresa de  baixa qualidade, adiante poderíamos tirar mais umas 10 como sendo de qualidade intermediário.


Aonde esta o pulo de gato? quanto mais empresas possuímos em nossa carteira,  maiores as chances de estarmos comprando  tranqueiras que tanto reclamamos ao estarem presentes em peso no índices de mercado,  neste sentido incorremos  em uma incoerência atordoante com a velha desculpa de estarmos diversificando nossa carteira. Não vejo saída nesta situação! Das duas as umas ou a carteira do investidor fica com empresas de qualidade duvidosa ou ele terá de diminuir bastante o numero de empresas na carteira.



- Desvantagem n 4

Quanto mais ações você possui em sua carteira, mais próximo do desempenho do índice você vai ficar. Aqui não tem erro! Se você compra todas ações do índice seu desempenho embora possa apresentar algumas variações em  relação ao índice devido entradas ou compras em momentos distintos, no geral vai estar muito próximo da média.


Se você acredita que todas empresas do índice são boas:  Então compre o índice!

Se você acredita que as empresas são ruins:  Então  não compre o índice!

Se acredita que o mercado é eficiente, acredita que longo prazo tudo vai subir, que não existe assimetria de preço . A resposta é única: Compre o  índice!


- Desvantagem n 5

Falta de tempo para ler 40 balanços de empresas.


Isso mesmo!  não basta ficar acompanhando  quadrinhos coloridos que vemos nos sites de fundamentos , existe muitos detalhes que só aprendemos lendo releases das empresas, participando das assembleias pela internet, pegando informes contábeis e  fazendo apurações de indicadores de valuation etc.

Se você acredita que vai dar conta de ler 40 relatórios por ano e mesmo assim pegar todos as nuances de cada empresa , das duas as uma! ou você  trabalha no mercado financeiro ou não faz nada da vida.

Desvantagem n 6Dificuldade para fazer o imposto de renda
Imagine o tanto de papelada e  horas gastas para declarar : Bonificações, Dividendos, JCP, vendas, Compras etc.

- Desvantagem n 7

Diversificação pouco efetiva!

Qualquer um que tenha conhecimento de alocação de ativos sabe que existe diversos riscos que podem ser mitigados com boa alocação,  um destes supostos riscos " risco de mercado."

Se você possui todos ovos no mercado brasileiro de ações, com toda certeza seria mais efetivo fazer uma alocação por classe de ativos em vez de comprar  40 ações.


EX:
Se você dividir as ações
33% da carteira em ações
10 empresas brasileiras
10 norte americanas

33% da carteira em renda fixa
Tesouro direito, CDB etc

34% da carteira em FII

Vai estar mais diversificado do que 40 ações  e melhor ainda correndo menos risco do mercado acionário.


Vamos as contas , 40 ações representando 33% da carteira :

33% / 40 = 0,8240%

Agora cada ação representa apenas 0,82% de patrimônio se uma ação subir 100 % voala tu ganhou 0,82%.

Compensa tanto estudo dedicação para ganhar 0,82% no melhor dos cenários?
- Ler 40 balanços
- Dobrar custos com corretagem
- Ficar perto da média do índice.

Não seria melhor comprar um ETF e resolver logo esta questão?


O que beijamin graham pai da analise fundamentalista tem a dizer sobre este tema.

Capitulo Cinco : Tapando os Buracos.

- Notas
Neste capitulo Graham fala sobre expectativa de investidores defensivos, além das  estratégias  adotadas por esta filosofia de investimentos. OBS: Se você é um investidor " Empreendedor ou Ativo" assim como eu  ficara feliz em saber que  existe diversos capítulos no livro que tratam de estratégias para esta modalidade de investidor.


Graham disse:

Enquanto os mercados financeiros sobem e descem dia após dia, o investidor defensivo pode controlar o caos. A própria recusa a ser ativos e a renúncia a qualquer pretensa capacidade de prever o futuro podem se tornar suas armas mais poderosas. Ao colocar todas decisões de investimento no piloto automático , você derruba qualquer autoilusão de que conhece a direção futura em que estão indo as ações e neutraliza o poder do mercado de preocupá- lo, não importa o grau de bizarrice de suas oscilações.
   Conforme observado por Graham , o método do " Custo médio em dólares" determina que você deve aplicar um montante fixo em um investimento a intervalos regulares. A cada semana, mês ou trimestre, você compra mais - Qualquer que seja a tendência atual ou futura do mercado. Qualquer grande corretora ou gestora de fundo mútuo pode automática e seguramente transferir o dinheiro eletronicamente para que você nunca tenha de emitir um cheque ou sentir aquele remorso de pagar uma conta. Longe dos olhos , longe do coração.
   A forma ideal para o custo médio em dólares é a compra de cotas de uma carteira vinculada a um índice , a qual possui toda ação ou obrigação que velha a pena ser possuída. Dessa forma, você evita não apenas o jogo de adivinhação sobre qual será a direção do mercado, que ramos do mercado e quais ações ou obrigações específicas dentro deles terão o melhor desempenho.
 De acordo com a Ibbotson Associates , uma importante firma de pesquisa financeira , se você tivesse investido 12.000 no índice de 500 ações da Standard& Poor's no início de setembro de 1929 , dez anos mais trade teria apenas 7.223. No entanto, se você tivesse começado com meros 100 e simplesmente investido outros 100 a cada mês , até 1939 seu dinheiro teria subido para 15.571! Esse é o poder de compra disciplinada , mesmo em face à grande depressão e ao pior mercado de baixa de todos os tempos.
 Melhor de tudo, após ter construído uma carteira permanentemente em regime de piloto automático e baseada em fundos de índice , você será capa de responder a cada pergunta do mercado com a resposta mais poderosa que um investidor pode ter . " Não sei e não quero saber" .
 Se alguém pergunta se os títulos terão um desempenho melhor do que ações , apenas responda " Não sei e não quero saber" .. Afinal , você está automaticamente comprando os dois. As ações dos planos de saúde farão as ações de alta tecnologia parecerem doentes? " Não sei e não quero saber", você é dono permanente de ambas. Qual é a próxima microsoft? " Não sei e não quero saber", contanto que seja grande o bastante para ser possuída. As ações estrangeiras ganharão das americanas no ano que vem? " Não sei e não quero saber" ., se isso acontecer, você captura este rendimento, se não , você comprará mais a preços inferiores.
  Ao lhe permitir dizer " Não sei e não quero saber"  , uma carteira permanentemente esse regime de piloto automático o liberta do sentimento de que você precisa prever o que irá acontecer nos mercados financeiros e a ilusão de que qualquer um poder fazer isso. O reconhecimento de que sabe muito pouco sobre o futuro, aliado à aceitação dessa ignorância , é a arma mais poderosa de um investidor defensivo.




Literatura recomendada:

"The Little Book of Common Sense Investing"Jonh C. Bogle

Link para estudos

over-diversification
http://www.investopedia.com/articles/01/051601.asp

"diminishing returns".
https://en.wikipedia.org/wiki/Diminishing_returns

Skewness
http://www.investopedia.com/terms/s/skewness.asp


sexta-feira, 21 de abril de 2017

Ranking de Renda Passiva ciclo 2017.

O nosso amigo  " Viver de dividendos e rendimentos"  ficou sem tempo de atualizar nosso ranking de renda passiva. Recentemente nosso ilustre amigo Viver de rendimentos  postou em sua página que gostaria que algum participante do ranking se candidata-se a seguir divulgando  ranking anual de renda passiva.

Como participante  ativo do ranking desde  primórdios e um dos membros mais antigos da blogosfera no que tange estratégias de renda passiva, gostaria de candidatar-se a vaga.



Como será o ranking do mestre?
 

Regras:
O ranking será nos mesmo moldes de nosso amigo viver de rendimentos.
- Até o dia 10 do mês posterior os participantes deste ranking devem divulgar sua renda mensal.
-  A renda mensal deve ser contabilizada líquida de imposto de renda.
- As seguintes modalidades devem ser consideradas no ranking :
- Renda fixa de qualquer modalidade líquida de IR
- Rendimentos de Fundos imobiliários, JCPs e Dividendos de ações líquidos de IR
- Renda extra com atividade de empreendimento OBS: A renda não pode ser vinculada  a profissão principal do participante " Nada de contabilizar hora extra aqui meu filho" apenas renda passiva de atividade fora do seu trabalho principal.
- A contabilidade deve seguir os padrões contábeis de  regime de caixa " Resumo"  deve ser contabilizado tudo que cair na conta de investimentos do investidor no mês base.
- Ao todo teremos 20 vagas , sendo que pelo ranking anterior pelo menos 16 Vagas estão devidamente preenchidas.
- O ranking terá 4 classificações contabilizadas por ordem de renda passiva acumula, são elas:


 - Magnata: Titulo conferido aos primeiros 5 colocados de cada mês.
- Executivo: Titulo conferido para  posição numero 6 até 10 .
- Empregados: Titulo conferido para posição 11 até 15
- Estagiários: Titulo conferido para posição 16 até 20
- Os participantes do ranking anterior tem vaga garantida no novo ranking.
- Disponho de 4 vagas para completar o time.
- Dois meses sem divulgação da renda passiva igual exclusão.
- Lista de substitutos contendo 10 participantes.
- Para participar do ranking o candidato dever ter pelo menos 6 meses de blog e divulgar sua renda passiva mensalmente.
- Para efeito de agilização na apuração mensal recomenda-se que poste sua renda renda passiva na aba lateral do blog " Vide exemplo do meu blog na aba lateral".
- Todo final de ano nosso ranking deve ser zerado, posteriormente a contabilidade começa do zero no ano seguinte.


Montei uma planilha base  para que os participantes tenham conhecimento das regras definidas anteriormente.


                                                       Classificação dos participantes


                                              Click na imagem para melhor visualização


                                                          Estatísticas dos participantes

                                               Click na imagem para melhor visualização



A narrativa do ranking será feita no estilo humorístico,  sendo assim seguirei a  linha humorística do antigo ranking de patrimônio feito pelo ex  blogueiro pobretão de vida ruim. O ranking atualmente esta sendo gerido pelo excelente blogueiro mestre dos centavos.



O blogueiro Zé ninguém se candidatou a uma  vaga, resta apenas 3 vagas disponíveis.
- Peço encarecidamente para que os blogueiros participantes do ranking atualizem suas rendas referente a março de 2017 .

O ranking entrara em operação no dia 10 do próximo mês.


Conselhos do he-man.
                                                                   

                                                         


                                                Ilustres participantes do Ranking


                                                                  Heavy metal                         


                                                         Viver de construção                       


                                                             Pobre sofredor                                    

                                                               
                                                 Mestre dos dividendos                                                           







                                     Participantes do ranking ao final do ano base.



Abraço chimpada e bom feriado!
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Atualização do Post: Em tempo recorde quatro blogueiros se apresentaram para as vagas disponíveis.

São eles: Frugal simple, Zé ninguém Investimentos , funcionário público investidor e Mestre dos centavos.


- Consegui a renda passiva  de quase todos blogueiros da lista.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

- Frugal simples: Preciso de sua renda passiva de Janeiro e Fevereiro.
- ADP: Preciso de sua renda passiva de março.
- Holding Scott: Preciso de sua renda passiva de março.
- Viver de construção: Preciso de sua renda passiva de março.


sábado, 15 de abril de 2017

Holding&Mestre dos Dividendos

                                          Click na imagem para melhor visualização

Após dois anos de blog eis o resultado obtido no período  base.


Período: 24 meses

Aporte
Capital investido:155.574,71

Regime de caixa

Alugueis  recebidos no período:15.926,01
Dividendos recebidos  no  Período: 1092,26
Total:17.018,27
----------------------------------------------------------------------------

Lucro: Reinvestimentos de Proventos + Valorização =69.425,29
Rentabilidade:44,63%

-------------------------------------------------------------------------------
IPCA Acumulado:13,58%
Rendimento Real:27,33%
Rendimento Real a.m:1,14%
IPCA Médio a.m =  0,57% a.m
--------------------------------------------------------------------------------
CDI Acumulado:28,17%
Rentabilidade Média A.M = 1,86% a.m





quinta-feira, 13 de abril de 2017

Mercados deficientes





http://www.tilsonfunds.com/superinvestors.html


NOTA DO EDITOR: este artigo é a transcrição da alocução efetuada por Warren Buffet na Universidade de Colúmbia em 1984 por ocasião da comemoração do qüinquagésimo aniversário do lançamento do livro Security Analysis, escrito por Benjamin Graham e David L. Dodd. Este livro introduziu as ideias que mais tarde viriam a ser popularizadas no livro The Intelligent Investor. O discurso de Buffet oferece um estudo fascinante de como os discípulos de Graham empregaram as estratégias de “Value Investing”, criadas por seu Mestre, conseguindo um sucesso fenomenal no mercado de ações.

OBS: as tabelas mencionadas por Buffet estão no livro The Intelligent Investor e não foram reproduzidas aqui. Os dados referentes aos fundos Sequóia e de Munger podem ser encontradas aqui.

Será que a estratégia de investimento criada por Graham e Dodd, que consiste em "procurar por ações cujo valor possua uma margem de segurança significativa em relação aos preços", estaria ultrapassada? Muitos dos professores que escrevem livros nos dias de hoje diriam que sim. Eles alegam que o Mercado de ações é eficiente; o que significaria dizer que, o preço dos papéis refletem tudo que é conhecido sobre as empresas e o estado atual da economia. Não existiriam, portanto, ações subavaliadas. Estes teóricos afirmam que desde que existam análises inteligentes do Mercado, e que se empreguem todas as informações conhecidas, elas sempre atuarão no preço dos papéis que, por consequência, refletirão todo conhecimento disponível naquele momento. Os investidores que aparentemente conseguem vencer o Mercado, ano após ano, tem apenas sorte. “Se tudo está refletido no preço dos papéis, este tipo de análise de investimento está ultrapassado”, diz um autor de livros acadêmicos escritos hoje em dia.

Pode até ser que sim. Mas eu gostaria de apresentar a vocês um grupo de investidores que vem, ano após ano, “batendo” o índice Standard & Poor's 500. A hipótese deles conseguirem isto por mero acaso merece, ao menos, uma investigação mais profunda.

É importante saber que os investidores apontados nesta investigação são todos velhos conhecidos meus, tendo sido previamente identificados como super investidores, e que conheço pessoalmente o mais novo deles a pelo menos 15 anos. Sem esta premissa básica, eu aconselharia a vocês a parar de ler este artigo aqui, pois seria como se eu tivesse filtrado aleatoriamente estes nomes dentre milhares de nomes nesta manhã para conseguir o resultado. Eu gostaria de acrescentar que todos os dados aqui apresentados foram auditados e que conheço, pessoalmente, vários clientes que aplicaram com eles e que os cheques recebidos por eles conferem com os dados informados pelos administradores. 

Antes de prosseguir com nossa investigação eu gostaria que todos vocês fizessem um exercício de imaginação. Imaginem um campeonato nacional de cara ou coroa. Vamos supor que nós juntássemos 225 milhões de americanos nesta manhã e pedíssemos para cada um deles fizessem uma aposta e jogassem uma moeda de 1 dólar para cima. Aqueles que acertassem o resultado ganhariam a moeda daqueles que perderam. Aqueles que perderam sairiam do jogo e, no dia seguinte, os ganhadores voltariam a jogar apostando o total acumulado. Depois de 10 apostas em 10 manhãs restariam cerca de 220.000 pessoas nos Estados Unidos que teriam adivinhado corretamente uma sequência de 10 caras ou coroas. Cada um deles teria ganho um pouco mais de 1.000 dólares.

Conhecendo bem a natureza humana, em pouco tempo este grupo começaria a se vangloriar. Eles poderiam até tentar ser modestos no começo mas depois, em coquetéis e festas, iriam certamente confessar discretamente a pessoas interessantes do sexo oposto, qual foi a “sua técnica”, e que novidades espetaculares suas descobertas iriam introduzir na arte de apostar em arremessos de moedas.

 Levando-se em consideração que os ganhadores estejam recebendo corretamente as apostas dos perdedores, em mais 10 dias restariam somente 215 apostadores que teriam acertado a sequência exata de 20 lançamentos de moedas e que, por intermédio destas apostas, teriam transformado uma simples moeda de 1 dólar em um pouco mais de 1 Milhão de dólares. Até então, US$225 Milhões teriam sido perdidos e US$ 225 Milhões teriam sido ganhos. A esta altura o grupo já teria perdido a cabeça. Não seria difícil imaginar que eles começariam a escrever livros sobre “Como eu transformei um dólar em um Milhão de dólares, trabalhando 30 segundos por dia”, pior ainda, estariam sendo convidados como palestrantes em seminários ao redor do país sobre lançamento eficiente de moedas, contrapondo-se a professores cépticos exclamando: “Se isto não pode ser feito, porquê 215 de nós conseguiram?”

Em algum momento existiria um professor sem tato que lembraria que se 225 milhões de orangotangos participassem do mesmo campeonato os resultados seriam muito parecidos. Isto mesmo, 215 orangotangos sortudos com 20 sequências vencedoras. Eu gostaria de argumentar que existem algumas diferenças básicas no exemplo que eu vou apresentar. Se, por um motivo: (a) Você tivesse pego 225 milhões de orangotangos distribuídos aleatoriamente dentro da população americana; (b) se apenas 215 tivessem restado após 20 dias; e (c) se você descobrisse que 40 deles vem de um zoológico em especial localizado em Omaha, você teria uma forte convicção de ter encontrado alguma coisa.

Certamente você iria querer conhecer o zelador do zoológico e perguntar o que ele dava de comer a  estes orangotangos, se eles estariam fazendo algum tipo especial de ginástica, que livros eles andavam lendo, e sabe lá o que mais. Com um índice tão alto de coincidências como este, você certamente iria querer pesquisar os fatores que poderiam te-los motivado.

Normalmente, empregamos a investigação científica para testar padrões. Se você estivesse interessado na pesquisa de uma espécie rara de câncer, e descobrisse que dos 1500 casos que ocorrem normalmente ao ano - 400 deles ocorrem na mesma cidadezinha mineira localizada em Montana, você ficaria muito interessado em conhecer a água daquela região, a ocupação dos pacientes e outras variáveis. Você sabe que não é possível que o acaso tenha concentrado todos os pacientes naquela mesma pequena região. Você pode não saber as causas, mas sabe aonde pode procura-las.

Eu asseguro a vocês que existem outros lugares para se procurar por causas além da geografia. Existe aquilo que eu costumo chamar de origem intelectual. Eu acredito que, a esta altura, você já deve estar desconfiado que um número desproporcional de vencedores do concurso de jogadores de cara ou coroa do mundo de investimentos venha de uma pequena vila, muito intelectualizada que poderia ser chamada de Graham-e-Doddsville. Uma grande concentração de vencedores nos levam a mesma vila, o que não poderia ser explicado pelo simples acaso.

Podem existir condições que façam esta concentração anormal pouco relevante. Talvez 100 pessoas tivessem apenas imitando a maneira de apostar de uma personalidade extremamente persuasiva da região. Quando ele arremessa, 100 pessoas copiam suas apostas cegamente. Se o líder fizer parte de um dos 215 competidores que restaram, o fato de 100 ganhadores serem originários da mesma vila perde o significado. Seria como considerar 100 repetições como uma.

 Da mesma forma, vamos imaginar que você viva em uma sociedade patriarcal muito forte e que cada família dentro dos Estados Unidos seja constituída por exatos 10 membros. Considere ainda que, a cultura patriarcal nos Estados Unidos seja de tal forma enraizada que quando as 225 milhões de pessoas saíram das suas casas no primeiro dia, todos fizeram suas apostas da mesma forma que o patriarca. Após um período de 20 dias, teríamos 215 ganhadores oriundos de 21,5 famílias. Alguns crédulos poderiam dizer que o fator de hereditário foi o grande responsável pelo êxito nas apostas. Mas isto não teria nenhum valor estatístico pois, ao final, não se teriam 215 ganhadores, mas sim 21,5 famílias, aleatoriamente distribuídas, que foram ganhadoras.

 Para este grupo de investidores bem sucedidos que eu gostaria de considerar, sempre houve um patriarca intelectual comum: Ben Graham. As  crianças que deixaram a casa deste patriarca intelectual não foram encontradas porque fizeram suas apostas de investimento copiando as dicas do líder. O patriarca apenas criou uma teoria para que o “arremesso de moedas” fosse feito de forma que cada um pudesse fazer suas apostas de sua própria maneira. Estes investidores foram para lugares diferentes e durante sua vida compraram e venderam companhias e ações também diferentes, cada um decidindo por si só qual a melhor forma de aplicar a teoria que aprenderam.

A base teórica dos investidores da vila de Graham-e-Doddsville é a seguinte: Eles procuram por discrepâncias entre o valor do negócio e o preço de pequenas partes do mesmo negócio vendidas no Mercado. Em suma, eles exploram discrepâncias sem se preocupar com o que pregam os teóricos do Mercado Eficiente, não se importando de as ações são compradas na Segunda ou na Terça e, muito menos, se foram compradas em Janeiro ou Julho. Em suma, estes homens de negócio compram negócios, o que é exatamente o que os nossos investidores de Graham & Dodd fazem quando vão ao mercado atrás de papéis – Eu duvido que alguns deles leva em consideração qual é o dia do mês ou da semana em que a operação irá ocorrer. Eu duvido que faça a menor diferença para eles se todo um negócio for comprado na Segunda ou numa Sexta. Eu fico impressionado como acadêmicos gastam tanto tempo e esforço para saber se faz alguma diferença quando se vai comprar o mesmo negócio em pedacinhos. Nossos investidores de Graham & Dodd, nem seria necessário falar, não discutem beta, o CAPM (capital asset pricing model), e a co-variância de retorno de ações. Estes são assuntos de zero interesse para eles. De fato, alguns deles devem até ter dificuldades para explicar estes termos. Estes investidores se focam apenas em duas variáveis : Preço e Valor.

Eu sempre achei curioso como são feitos tantos estudos sobre o preço e volume de ações, estas coisas dos grafista. Você é capaz de imaginar a compra de todo um negócio simplesmente porquê o preço dele subiu bastante na semana passada ou na semana anterior? A razão pela qual são efetuados tantos estudos sobre volumes e preços é que agora, na era da informática, existe disponível uma quantidade de dados quase infinita. Mas estes estudos não são obrigatoriamente úteis porquê os dados estão disponíveis ou porquê os acadêmicos trabalharam bastante para aprender as habilidades matemáticas necessárias para manipula-los. Uma vez que se aprende esta habilidade, parece estúpido não aplica-la, mesmo que ela tenha pouca ou nenhuma utilidade. Como diz um amigo meu, ”para um homem com martelo, tudo parece prego.”

Eu acredito que este grupo que nós identificamos como super investidores merece ao menos uma averiguação. Apesar dos estudos acadêmicos da influência de variáveis como preço, volume, sazonalidade, tamanho de capitalização, etc., na performance das ações,  não tem sido evidenciado qualquer interesse no estudo destes métodos por estes investidores bem sucedidos orientados pelo valor.

Eu começo a análise destes resultados voltando para os anos de 1954 a 1956, quando um grupo de quatro de nós trabalhávamos na Graham-Newman Corporation. Nós éramos apenas quatro, note bem. Eu não selecionei estes nomes dentre milhares.

 Eu me ofereci para trabalhar na Graham-Newman de graça depois que assisti as aulas de Ben Graham, mas ele achou muito caro e me classificou de super avaliado. Ele levava esta coisa de valor muito a sério! Depois de muita insistência ele acabou me aceitando. A firma era formada por três sócios mais nós quatro como estagiários. Os quatro deixaram a firma entre 1955 e 1957 quando ela deixou de existir, sendo possível seguir o rastro de três de nós.

O primeiro exemplo (veja a Tabela-1) é Walter Schloss. Walter nunca cursou uma faculdade, mas assistiu a um curso de Ben Graham à noite no Instituto de de Finanças de Nova Iorque. Walter deixou a Graham-Newman Corporation em 1955 e alcançou os impressionantes resultados demonstrados na Tabela durante 28 anos (NT. 6687% contra 887% do S&P em 28 anos). "Adam Smith" escreveu o seguinte texto sobre ele no livro  Supermoney (1972) depois da conversa que tive com ele sobre o Walter: 
Ele não possuí contatos ou acesso à informações privilegiadas. Ninguém o conhece em Wall Street, e ele não paga a ninguém para lhe fornecer dicas de investimentos. Ele apenas olha para os números e os manda para os relatórios anuais, e isto é tudo que se sabe sobre ele.
Quando Warren me apresentou a ele (Schloss) também descreveu. "Ele nunca se esqueceu que estava lidando com o dinheiro de outras pessoas, e demonstrava claramente sua forte aversão a perda “ Ele possui uma imagem muito realista de si próprio e completa integridade. Para ele o dinheiro é real da mesma forma que as ações são reais - e por isto ele ganhou uma enorme fixação no princípio da “Margem de Segurança”.
Walter vem empregando uma carteira bastante diversificada, possuindo bem mais de 100 ações hoje em dia. Ele sabe como identificar papéis que vendem bem abaixo de seu valor. E isto é tudo o que ele faz.  Ele não se incomoda se é Janeiro, ele não se preocupa se o dia da semana é uma segunda-feira, e também não se interessa se este ano é ano de eleição. Ele apenas diz: se um negócio vale um dólar e pode ser comprado por 40 centavos, alguma coisa boa deve acontecer ao meu favor. Ele faz isto continuamente. Ele possui muito mais ações do que eu – E está muito menos interessado na natureza do negócio; isto parece não exercer grande influência sobre Walter. Este é o ponto forte de Walter; ninguém consegue exercer grande influência sobre ele.

O segundo caso é o de Tom Knapp, que também trabalhou na Graham-Newman comigo. Tom era professor de Química em Princeton antes da Guerra; quando voltou se transformou em um verdadeiro rato de praia. Até que, num belo dia, soube que David Dodd estaria lecionando em um curso noturno sobre investimentos em Colúmbia. Tom se matriculou sem muita convicção. Tom ficou tão interessado no assunto durante o curso que se matriculou na Universidade de Finanças de Colúmbia, aonde terminou um MBA. Lá ele fez o curso de Dodd novamente e depois o de Ben Graham. Por acaso, 35 anos depois, eu precisei ligar para Tom para conversar sobre uma assunto qualquer e o encontrei novamente na praia. A diferença é que agora ele era o dono da praia!

Em 1968, Tom Knapp e Ed Anderson, ambos discípulos de Graham, fundaram a Tweedy Browne Partners junto com um ou dois amigos muito convincentes. O resultados dos seus investimentos podem ser observados na Tabela 2 (NT. 1661% contra 238% do S&P em 15 anos).  Tweedy, Browne alcançaram este resultado com muita diversificação. Ocasionalmente eles compram o controle do negócio mas, o resultado dos investimentos passivos são muito próximos dos resultados das empresas que eles controlam.

A Tabela 3 descreve os resultados do 3º membro do grupo (NT. 2794% contra 152% do Down Jones em 13 anos),  que constituiu a Buffett Associados em 1957. A melhor coisa que ele fez na vida foi foi sair do negócio em 1969. A partir daí, mantida as devidas proporções, a Berkshire Hathaway tem sido a continuação desta parceria. Na minha opinião, não existe qualquer índice que seja uma prova irrefutável da qualidade da administração de investimento da Berkshire. Mas, todavia, considero que foi satisfatória.

A Tabela 4 apresenta dados do fundo Sequóia, administrado por Bill Ruane, um homem que conheci em 1951 durante uma aula de Ben Grahan (NT. 775% contra 270% do S&P em 14 anos). Depois de sair da Faculdade de  Administração de Harvard, Bill foi para Wall Street. Foi nesta época que percebeu uma deficiência na sua formação no mundo real de negócios decidindo, então, se matricular no curso de Ben em Colúmbia, aonde nos  conhecemos no início de 1951. O resultado obtido por Bill de 1951 a 1970, mesmo trabalhando com quantias relativamente pequenas, foi bem superior a média. Quando eu deixei a Buffett Associados perguntei a Bill se ele gostaria de criar um fundo para administrar os recursos de nossos associados. Foi quando ele criou o Fundo Sequóia. Este fundo foi iniciado em um período muito difícil, exatamente no momento em que eu estava saindo. O mercado encontrava-se bastante agitado gerando inúmeras dificuldades para a comparação com a performance de administradores orientados pelo valor. Eu fiquei muito feliz de saber que meus sócios, não só se mantiveram com ele como aumentaram sua participação de tão felizes que ficaram com o resultado apresentado.

Aqui não tem mistério. Bill é a única pessoa que eu recomendaria aos meus sócios. Naquela época eu disse que se conseguissem uma performance de 4% ao ano superior ao índice Standard & Poor já deviam se dar por muito satisfeitos. Bill conseguiu um resultado muito melhor que este, mesmo trabalhando com um montante de dinheiro cada vez maior, o que sempre torna as coisas mais difíceis. Tamanho sempre foi a âncora do desempenho, não existe dúvida em relação a isto. Isto não quer dizer que não se consiga obter um desempenho superior a média quando seu tamanho é maior que a média, mas as margens normalmente desabam. Se você estiver administrando dois trilhões de dólares e este for o valor da valorização patrimonial de toda a economia, não espere ir melhor do que a média!

Eu devo acrescentar que, durante todo este período, nunca houveram duas carteiras idênticas. Isto porquê, embora estes homens selecionam seus papéis baseados na discrepância entre preço e valor, fazem suas seleções de formas bem diferentes. As maiores concentrações de Walter, por exemplo, eram em companhias robustas como a Hudson Pulp & Paper, a Jeddo Highland Coal e a New York Trap Rock Company e outros tantos nomes que vem a memória até mesmo daqueles leitores de jornais mais distraídos. As escolhas efetuadas pela Tweedy Browne já recaiam sobre nomes bem mais desconhecidos. Por sua vez, Bill costuma trabalhar com companhias de grande porte. A sobreposição de papéis nestas carteiras tem sido muito pequena. Definitivamente, estes dados não refletem os resultados de 50 investidores que copiaram as apostas um do outro.

A Tabela 5 contém os dados de um amigo meu que é graduado pela faculdade de direito de Harvard que constituiu uma grande firma de advocacia (NT. 1156% contra 96% do Down Jones em 13 anos). Em 1960 eu disse a ele que o direito era uma coisa muito legal como hobby, mas que ele poderia fazer bem melhor. Ele começou uma parceria que era exatamente o extremo oposto de Walter. Sua carteira era concentrada em bem menos papéis e seu resultado era, com certeza, bem mais volátil, mas foi constituído com o mesmo procedimento de procurar e encontrar desconto no valor. Ele estava disposto a aceitar maiores altos e baixos na performance e é uma pessoa cujo o cerne vai mais para o lado da concentração, obtendo os resultados demonstrados. Estes dados, na verdade pertencem a Charlie Munger, meu sócio a muito tempo nas operações da Berkshire Hathaway. Enquanto ele administrava a sua empresa, a composição de sua carteira era completamente diferente da minha e dos outros investidores mencionados anteriormente.

A Tabela 6 contém os dados de um amigo de Charlie Munger – Um investidor também sem formação em negócios, que era especialista em matemática na USC (NT. 22.200% contra 316% do S&P em 19 anos). Ele iniciou sua carreira como vendedor da IBM, logo depois que se formou. Ele era conhecido de Charlie antes de nos conhecer-mos. Estes são os dados de Rick Guerin. Rick, de 1965 a 1983, conseguiu um retorno de 22.200 %, contra um ganho composto de 316% do S&P isto porquê, o que ele não tinha de formação em negócios lhe sobrava de conhecimento de estatística.

Um aparte aqui: É impressionante para mim como esta ideia de comprar uma nota de 1 dólar por quarenta centavos ou pega o sujeito de cara ou não pega nunca mais. É como um vírus. Se a pessoa não pega de cara, não adianta insistir e continuar a explicar, mesmo apresentando resultados. Não vai fazer a menor diferença. Eles parecem incapazes de compreender o conceito da forma simples como ele é. Um sujeito como Rick Guerin, sem nenhuma formação em finanças, pegou o princípio logo de cara e já estava aplicando 5 minutos depois. Eu nunca conheci ninguém que tenha se convertido gradualmente a esta estratégia de investimento, mesmo com 10 anos de tentativas. Não é uma questão de QI, ou de treinamento acadêmico. Ou você tem o entendimento na hora ou não tem.

A Tabela 7 mostra os resultados de Stan Perlmeter (N.T. 4277% contra 887% do S&P em 17 anos). Stan era especialista em artes pela Universidade de Michigan e também era sócio da agência de propaganda Bozell & Jacobs. O destino fez com que trabalhássemos no mesmo prédio em Omaha. Em 1965 ele chegou a conclusão que eu tinha um negócio melhor que o dele, e desistiu da propaganda. Da mesma  maneira, demorou cinco minutos para que Stan abraçasse a causa do investimento em valor. 
Perlmeter não possuí a mesma coisa que Schloss possui. Ele não sabe o que Bill Ruane possui. Estes são todos resultados obtidos independentemente. Mas, toda vez que Perlmeter compra um papel é porque está levando mais do que está pagando em dinheiro. Esta é a única coisa com a qual ele raciocina. Ele não está de olho nas projeções dos próximos resultados trimestrais, ele não está olhando na projeção de lucros para o ano que vem, ele não está querendo saber qual o dia da semana é hoje, ele não está interessado em saber o que o setor de pesquisa de de qualquer firma de investimento tem a dizer. Ele não está interessado nos movimentos de preço, volume ou outra coisa qualquer. Ele apenas pergunta: ”Quanto vale o negócio ? “

As tabelas 8  e 9 contém os resultados de dois fundos de pensão com os quais estive envolvido: eles não foram selecionados dentre dezenas de fundo de pensão dos quais eu tive relacionamentos, eles são os únicos dois nos quais eu tive algum tipo de influência. Nos dois casos eu conduzi a escolha dos administradores para aqueles orientados para o “valor”. Muito poucos fundos são administrados com esta estratégia. A Tabela 8 mostra os dados do Fundo de Pensão do Washington Post.  A conta estava anteriormente com um grande banco. A alguns anos atrás e eu sugeri a eles que seria melhor se eles selecionassem administradores que possuíssem orientação em valor.
Como vocês podem observar, eles passaram a ficar nos 10% dos fundos mais rentáveis, desde que fizeram a opção pela administração em valor. O Post solicitou a seus administradores que mantivessem pelo menos 25% do montante disponível em debêntures, o que não necessariamente teria sido a opção destes administradores. Mesmo com 25% investido em debêntures, que não é a área de especialidade destes investidores, foi conseguido um resultado que se encontra nos 10% dos melhores resultados dos fundos administrados. O resultado obtido com o Washington Post não cobre um período relativamente longo, mas representam o resultado obtido em decorrência decisões de investimento efetuadas por 3 administradores que não foram identificados retroativamente.

A Tabela 9 é o resultado do Fundo da FMC Corporation. Eu não administrei um centavo deste fundo, apenas influenciei na escolha de seus administradores em 1974, optando para aqueles que possuíam orientação em valor. Antes deste período eles selecionavam sua administração da mesma forma que outras grandes companhias. Agora, depois que se “converterem” para a orientação em valor, eles são o número um da pesquisa efetuada pela Becker relativa a fundos de pensão da mesma categoria de tamanho. No ano passado eles tiveram 8 administradores de recursos durante todo o ano. Sete deles acumularam uma performance melhor que o S&P. A diferença líquida entre a performance do fundo hoje e a sua média durante o período somam $243 milhões. A FMC atribui isto a mudança de atitude que eles adquiriram por intermédio da seleção de seus administradores. Estes não seriam exatamente os administradores que eu escolheria mas todos eles tem um denominador comum: a forma de seleção de ações é baseada no valor.

Aqui estão os resultados de 9 apostadores de cara ou coroa do Reino de Graham-e-Doddsville. Eu não os escolhi aleatoriamente dentre tantos outros. Definitivamente, isto não foi um resultado de loteria– Pessoas que eu não conheço e que ganham dinheiro com a sorte. Eu selecionei estes homens baseado na forma como eles efetuam suas escolhas de investimento. Eu conheço o que foi ensinado para eles e tenho algum conhecimento sobre seu intelecto, caráter e temperamento. É muito importante compreender que este grupo vem assumindo muito menos risco que a média; observe bem o resultado que eles obtiveram quando o Mercado estava fraco. Eles não se diferenciam da massa apenas pelo estilo, estes investidores estão na verdade sempre comprando um negócio, não uma ação. Alguns deles, eventualmente, compram o negócio todo. Mas é muito mais comum comprarem pequenos pedaços do negócio. Só que a atitude deles comprando todo o negócio ou apenas uma pequena parte é rigorosamente a mesma. Alguns deles possuem carteiras com algumas dúzias de ações; outros possuem uma quantidade de ações que caberiam nos dedos de uma mão. Mas uma coisa eles tem em comum, todos eles aproveitam a diferença do preço do negócio no mercado e o seu valor intrínseco a seu favor.

Eu estou convencido de que existe muita ineficiência no Mercado por aí a fora. Estes investidores de Graham-e-Doddsville conseguiram aproveitar as diferenças entre preço e valor de forma muito eficaz. Quando o preço de um papel pode ser influenciado por tudo aquilo que se houve em Wall Street e com os preços variando ao sabor das emoções das pessoas, da pessoa mais eufórica a mais depressiva, fica muito difícil argumentar que o mercado sempre precifica os papéis racionalmente. O fato é que preços do Mercado raramente fazem algum senso.

Eu gostaria de acrescentar uma coisa muito importante sobre risco e retorno. Algumas vezes risco e retorno estão correlacionados. Se alguém me disser, “ eu tenho aqui uma pistola de seis cartuchos e coloquei uma bala no tambor. Porque você não gira o tambor, aponta a arma na sua cabeça e puxa o gatilho uma vez? Se você sobreviver eu lhe darei 1 milhão de dólares - Eu não aceitaria- Talvez por acreditar que um milhão de dólares não seja uma quantia suficiente. Só que agora, ele poderia me oferecer cinco milhões de dólares para puxar o gatilho duas vezes - isto sim poderia ser uma boa correlação entre risco e retorno!

No investimento em valor ocorre justamente o contrário. Se você conseguir comprar uma nota de 1 dólar por 60 centavos, será mais arriscado do que comprar uma nota de 1 dólar por quarenta centavos, e a sensação de recompensa neste último caso será maior. Quanto maior a capacidade de recompensa que uma carteira pode oferecer, menor risco ela possui.

Um exemplo rápido: a Washington Post Company estava sendo vendida por US$80 milhões no mercado em 1973. Naquela época, em um determinado dia, você poderia ter vendido os ativos da empresa para qualquer um dos 10 compradores existentes por não menos do que 400 milhões de dólares e, provavelmente, até mais. A companhia possuía o the Post, a Newsweek e mais diversas estações de televisão em diferentes mercados. Estas mesmas propriedades estão avaliadas hoje em 2 bilhões, assim a pessoa que pagasse 400 milhões naquela época não poderia ser chamada de maluca.

Agora, se esta ação tivesse caído ainda mais, a um preço que fizesse sua avaliação ser de US$40 milhões ao invés de US$80 milhões, seu beta seria ainda maior. E para pessoas que acreditam que o beta mede risco, o preço menor pareceria mais arriscado. Isto é uma verdadeira Alice no País das Maravilhas. Eu nunca consegui entender porquê é mais arriscado comprar o valor de $400 milhões em propriedades por $40 milhões do que por US$80 milhões. E, de fato, se você compra um grupo de ações como este e conhece bem a avaliação do negócio, não existiria risco até em comprar os $400 milhões por US$80 milhões, Principalmente se você estiver comprando em 10 lotes de US$8 milhões cada um.
Como os US$400 milhões não estarão em suas mão, você vai querer ter certeza que estará lidando com gente honesta e competente para administrar o seu negócio, mas isto não é um trabalho tão difícil assim.

Você também terá que ter o conhecimento necessário para fazer uma estimativa superficial sobre o valor do negócio. Mas não empregue números muito apertados. É isto que Benjamin Graham quis dizer quando disse que deveria existir uma margem de segurança. Você não deve querer comprar um negócio que vale US$83 milhões por US$80 milhões. Você deve proteger-se com uma enorme margem. Quando se constrói uma ponte, você insiste que ela deva suportar 15 toneladas, mas você só trafegará nela com caminhões de até 5 toneladas. Este princípio funciona da mesma maneira em investimentos.

Por fim, alguns de vocês, com uma mentalidade mais comercial, devem estar se questionando o motivo pelo qual eu escrevi este artigo. Isto só serviria para aumentar os adeptos da abordagem em valor e diminuir a diferença entre o preço e o valor dos papéis disponíveis no Mercado. Sobre isto eu só posso dizer que o segredo esteve disponível durante 50 anos, por aí, para quem interessasse, desde que Ben Graham e Dave Dodd escreveram Security Analysis. Até agora, em todos os 35 anos que venho praticando o investimento em valor, não vi nenhuma corrida em direção a ele. Parece que alguma característica nociva da humanidade faz com que as coisas simples se pareçam difíceis. O mundo acadêmico, principalmente, nos últimos 30 anos, tem se distanciado cada vez mais dos ensinamentos do investimento em valor. E isto tende a continuar da mesma forma. Os navios continuarão a navegar pelo mundo mas as sociedades da terra quadrada sempre irão existir. Grandes discrepâncias entre preço e valor sempre existirão no mercado, e aqueles que entenderam o que Graham & Dodd tinham a dizer continuarão a prosperar.
 

Perguntas&Respostas leitores


Antes de começar este post gostaria de responder algumas dúvidas postadas pelo leitor: Filhote de Tubarão

Antes de responder gostaria de salientar:


- Não replique  minhas estratégias  ou de qualquer autor da escola de value investing sem que entenda o porque de cada coisa.

- Não existe formula fácil para riqueza!

  - Todas formulas foram  extensamente estudadas e testadas em  diversos livros de investimentos  e por investidores ao longo do tempo.

- Resultados passados não são garantias de resultados futuros.

Boa parte do que escrevi neste antigo se trata de um  resumo do livro " Investidor inteligente, Security Analise de Beijamin Graham conhecido como  pai da analise fundamentalista  moderna.

- Formulas e métodos propostos por acadêmicos ao longo do tempo, tem falhado exaustivamente ao  tentar explicar fenômenos Humanos por meio de modelos estatísticos de amostragem cartesiana.

- Se foste fácil prever movimento futuros com teorias e formulas matemáticas  complexas .Matemáticos, físicos, contadores e economistas seriam profissões com maior grau de acerto no mercado financeiro. Neste sentido nenhuma investidor ganharia dinheiro no mercado!
Em uma equação elaborada é  quase impossível  prever  comportamento de uma ou mais variáveis , porém é muito fácil identificar padrões e comportamentos em uma constante.

Dúvidas

Pergunta
-  Quanto você sugere de margem segurança?
Não há como responder esta resposta de forma objetiva! A taxa de segurança pode variar de mercado para mercado, empresa para empresa etc.

Se você entendeu alguma coisa da  formula que postei anteriormente deve ter percebido que quando uma taxa vai para 0% a margem de  segurança deixa de existir.

Portanto  recomendável é  que aumente  taxa de segurança conforme natureza da empresa!
Cíclicas: Petróleo, gás , minérios taxas elevadíssimas! 200 ou +

Não cíclicas ou defensivas 50 +  sobre custo oportunidade !

Outra questão não use apenas esta formulinha para estabelecer margem segurança, existe outras coisas que você deve identificar no balaço da empresa.

- Capacidade de crescimento
- Margem Bruta
- Margem líquida
- Dívida bruta
- Dívida líquida
- Perspectiva do setor de atuação
- Governança
- Retorno sobre capital investido
- Perspectiva do produto oferecido
- Setor de atuação
- Risco de crédito
- Estude  balancetes da empresa minuciosamente
- Estude  balancetes contábeis dos concorrentes minuciosamente
Depois de consultar todos estes fatores  é que se aplica formula proposta por Graham.

Caso empresa falhe em vários deste fatores citados anteriormente! Melhor nem partir para ultima etapa.


- Não entendi muito bem este Peg ratio.
PEG Ratio se trata de  uma formula usada por Peter Lynch um dos maiores gestores de fundos de wall street.

A formula é simples:

Preço Lucro ( / ) Taxa de crescimento de seus ganhos.


Ex:

Ação: Invest3
Preço = 20
Lucro por ação = 1 a.a
Taxa média  crescimento dos lucro a.a = 5%
- Calculando  PL

Preço pago por ação ( / ) Lucro por ação  = PL

20 / 1 = 20 anos

Quer dizer que se a taxa de lucro for constante daqui há 20 anos você obterá capital de volta em forma de lucros.

Esta formula é extremamente  pobre,  sabemos que lucro passado não é garantia de lucro futuro.
Ademais falta algumas variáveis na equação como taxa de crescimento dos lucros compostos futuros + Reaplicação de dividendos.

Então o senhor Lynch deu uma turbinada na formula adicionada taxa de crescimento futuro estimada.

Equação ficou da seguinte forma:

PL = 20
Taxa de crescimento a.a = 5%

20/5 = 4

Métrica de Lynch

Resultado acima de 2 = Ação cara
Resultado de 1  = Preço justo
Resultado de 0,50 = Pepita de ouro

Ex: 2
Vamos supor que esta ação caiu para 5 reais e a  perspectiva de crescimento se mantenha inalterada.

Calculado PL
5/1 = 5

Calculando PEG Ratio

5/5 = 1  Preço justo!

Faça simulação aumentando ou diminuindo a taxa de crescimento .



- como você  calcula está taxa de crescimento anual do lucro?
Existe diversas formulas, porém nenhumas delas é 100% eficiente.


Formula rudimentar.
- Calcular taxa de média de crescimento dos últimos 10 anos e projetar para o futuro

Formula composta
- Calcule a perspectiva de crescimento baseado no tamanho da empresa
Small Caps =  Projete taxas de crescimento compostos superiores 10% a.a
Mid Caps = Projete taxas de crescimento compostos de 5% a.a
Blue chips = Projete taxas de crescimento compostos de 2% a.a

Conforme a empresa cresce a taxa de crescimento tende diminuir ou se estabilizar, nenhuma empresa cresce para sempre! Caso contrario ela se tornaria uma empresa monopolista do setor.

Um indicador que recomendo  consultar é o famoso  Market Share da empresa em comparação ao setor de atuação.

Se possui mais  de 50%  do mercado = taxas modestas de crescimento
Se menos de 40% =  taxa média de crescimento
Se menos de 20% =  taxas grande de crescimento.


Antes de todas estas contas você precisa analisar perspectiva de crescimento do setor para o futuro.

OBS: Esta formula não serve para empresas de consumo cíclico ou commodities.


- Como você estima taxa de crescimento futuro de uma empresa no Brasil?

Fluxo de caixa descontado + Perspectiva futura do negocio.

sábado, 8 de abril de 2017

O conceito de Margem de segurança empregado ao mercado de capitais..

  Alguns blogueiros tem perguntando frequentemente sobre qual estratégia venho usando no mercado acionário&FII.Atendendo ao pedido resolvi escrever um post introdutório sobre alguns dos conceitos importantes para quem possui carteira agressiva com 100% renda variável ou mista com pelos menos 50% em renda variável.

Conceitos fundamentais para operar ativos de renda variável em mercados emergentes.

- Margem de segurança 
- Custo oportunidade
- Constituição de caixa para barganhar em tempo de vacas magras

-  Gerenciamento de risco
- Ativos defensivos
- Hedge 



Conceito N 1
Margem de segurança

O conceito de margem de segurança foi criado por Benjamin Graham. Este importante autor defini tal conceito como a diferença entre:

                                                         Foto do Sacripanta Graham


                                                                                                                 
- Poder de lucro da empresa.
- O rendimento de um investimento em títulos públicos do governo.

Para entendermos este conceito adequadamente  será  preciso  aprofundar-se  em  alguns indicadores& múltiplos comumente usados no mercado acionário.

- Roe sobre valor de mercado ou poder de lucro da empresa.


EX da formula :  Lucro líquido anual ( / ) Valor de mercado da empresa
Estudo do caso: Para este breve estudo usarei empresas e números fictícios. Objetivo primordial aqui  no blog sempre foi  não induzir neófitos para arte do valuation sem conhecimento prévio dos indicadores rudimentares . Nunca é tarde para lembrar que  usar uma formula simplista sem amparou ou conhecimento prévio de outros indicadores no mercado acionário pode nos levar a obter resultados indesejados.

Empresa:  Mestre dos Dividendos Holding S.A
-------------------------------------------------------------------------------------------
Patrimônio líquido: 100.000.000
Numero de ações: 500.000
VPA =  Patrimônio líquido / Numero de Ações = 200 reais por ação
VM = Preço da ação  no mercado secundário ( X ) Numero de ações
VM = 250 ( X ) 500.000 = 125.000.000
--------------------------------------------------------------------------------------------------
Portanto o VM da empresa é de  125.000.000 ou 25% acima do seu VP

------------------------------------------------------------------------------------------------
Agora vamos encontrar o Roe sobre valor de mercado  da empresa.

Lucro líquido anual ( / ) VM = Roe sobre valor de mercado

Lucro líquido anual = 25.000.000
VM =  125.000.000

25.000.000 ( / ) 125.000.000 = 0,20 x 100 = 20%

Portanto o poder de lucro atual desta empresa é de  20% A.A. sobre valor de mercado.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Isso significa que a empresa lucra algo em torno de 40 por ação A.A. em relação aos 250 pago pela ação no mercado secundário.

Reparem que este conceito é muito similar ao famoso múltiplo PL , neste caso em particular ocorreu uma simples inversão das variáveis.

Formula PL =  Preço / lucro = PL
Preço da ação no mercado secundário = 250
LPA ou lucro por ação = 25.000.000 ( / ) 500.000 = 50

Vamos ao calculo

250 / 50 = 5

Quer dizer que se o lucro da empresa for constante neste período você demoraria 5 anos para reaver o capital investido.

Como encontrar retorno anualizado do capital? Bastaria inverter os números da  formula.

50 / 250 = 0,20 ( x ) 100 = 20% A.A.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Agora vamos prestar atenção na taxa Selic ou custo oportunidade de seu dinheiro ficar parado em ativos de renda fixa. Quando escrevi este antigo a taxa selic se encontrava em 12,50%, portanto cabe uma observação. O custo oportunidade na economia é variável, este custo por sua vez depende das políticas macroeconômicas adotadas pelo banco central. Políticas macroeconômicas adotadas em relação ao índice de inflação oficial " IPCA".

Custo oportunidade em alta =  Mercado de renda variável em baixa
Custo oportunidade em baixa = Mercado de renda variável em alta.


Formula de Graham " Margem de segurança"

( L/P / Taxa selic ) - 1
 L/P = 20
Taxa Selic = 12,50

20 / 12,50 = 1,60 -1 = 0,60 X100 =  60%

Portanto a margem de segurança do ativo é de 60%.

----------------------------------------------------------------------------------------------

Mestre esqueceu que a taxa selic esta em tendência de baixa ! Claro que não meu caro gafanhoto, para bom entendedor meia palavra basta!
Faça as contas em cima da curva de juros futuros longas, estimando assim qual percentual correto da  margem de segurança futura neste ativo.

Exemplo curva de juros futuros longa aponta uma taxa de 8% em meados de 2018, sendo assim  faremos mais uma continha básica.


20 / 8  = 2,50 -1 = 1,50 X100 =  150%

Quanto menor for o custo oportunidade do dinheiro maior será sua margem de segurança! Ao contrario também é verdade , quanto maior for o custo do dinheiro menor será sua margem de segurança.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Aonde esta o Pulo do gato?

Quanto maior for o custo oportunidade em relação a taxa livre de riscos, maior terá de ser o desconto oferecido em renda variável. Neste cenário é que entra o sacripanta do mestre comprando geral no mercado secundário, quando boa parte dos ativos estão sendo totalmente desprezados pelo elevado custo oportunidade. Nestes cenários adversos boa parte dos  investidores saem correndo em revoada para renda fixa com o rabo entre as pernas, adiante nestas raras janelas de oportunidades costumo entrar na jogada com grande volumes de recursos.

Quanto maior for a taxa Selic maior será o desconto oferecido nos ativos de renda variável, consequentemente mais ações compramos com menos dinheiro.




                 
                                            Mestre comprando ações pelo homebroker.





--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Ativos Defensivos? Que porra é essa de ativos defensivos mestre!

Vamos lá meu caro gafanhoto, ativos defensivos são ativos que tem alta resiliência na crise além de receitas previsíveis.

Ex:
- Deixa de pagar conta de luz na crise?
- Deixa de tomar sua cervejinha veneno da cobra ?
- Deixa de torrar com cartão de crédito do banco?
- Deixa de pagar a conta de água?

Entenda como ativos defensivos toda gama de serviços essências para nossa sociedade funcionar, Bancos, eletricidade, Alimentos etc.

Estes ativos possuem algumas características:
- Previsibilidade nos  lucros em maior ou menor grau
- Receitas constantes
- Pouca margem para crescimento futuro nas receitas.
- Boa parte do crescimento na receitas destes ativos se da por reajuste em taxas ou corte de custos
- Ativos situados em setores essências para funcionamento da sociedade
- Ações  precificadas a peso de ouro pelo viés defensivo das mesmas.

O que fazer quando mercado esta eufórico? Neste momento propicio temos a mão amiga do capiroto triturador de sardinhas  atuando em capas de revistas famosas com slogan do tipo " Brasil varonil  rumo ao céu "



1 - Compre ativos defensivos visando preservar capital.
2 -  Deixe dinheiro na renda fixa caso não encontre ativos defensivos circulando dentro da  margem de segurança proposta anteriormente.
3 -  O ideal seria constituir algum caixa na alta do mercado visando barganhar  no mercado acionário em baixa, mesmo que este cenário venha demorar anos para se concretizar.

Ex: Empresa cíclicas possuem receitas vinculadas aos ciclos do mercado imobiliario, minério, petroleo etc Resumo boa parte da bolsa tupiniquim é composta por ativos cíclicos.

Pelo amor de deus gafanhotos, não comprem nenhum ativo cíclico no ciclo de alta! Quem comprou Petrolixo, vale, Imobiliárias etc no ciclo de alta com toda certeza levou no toba com caco de vidro.


Como faço?
- Ativos cíclicos compre apenas no ciclo de baixa.
- Ativos defensivos compre apenas com margem de segurança.
- Na alta é recomendável constituir  reservas em fundo de papel ou renda fixa  para compra de ações& FII na bacia das almas.

Tu só olha isso mestre? Vou fazer o mesmo e ficar rico!

Calma ai seu pilantra.
Existe outros filtros que uso, um deles é o  indicador PEG Ratio aliado ao  Fluxo de caixa futuro conhecido como  DFC.

PEG = (Preço da Ação / Lucro por Ação) / Taxa de Crescimento Anual do Lucro


Outra coisa que faço é ler de cabo rabo todos informes contábeis nos balanços , mas é para ler tudo mesmo "até as notas explicativas no release da empresa."


Também tenho conhecimento rudimentares de macroeconomia, sendo assim sei quando uma política macroeconômica  favorece ou não determinado mercado & ativo durante determinado período de tempo.

Karalho mestre é muita coisa!


                                      Tubarões comendo sardinhas no mercado acionário.
    Por acaso alguém disse que ganhar dinheiro na bolsa é fácil! Existe aos montes analistas de bancos de investimentos levando nabada no mercado acionário, quem dirá sardinhas deslumbradas com riqueza advinda do mercado acionário.

Hedge: Quase não uso! prefiro comprar empresa com forte geração em dólar para proteger parte da carteira numa eventual disparada do dólar .

Ativos com correlação inversa! Bolsa em alta + Real sobrevalorizado =  exportadoras em baixa.
Bolsa em baixa+ dólar apreciado = exportadoras em alta.

Da para fazer hedge com derivativos do mercado futuro etc Ao meu ver  é muita dor de cabeça para pouco resultado.

Livros que recomendo:

Investindo em Small caps : Anderson Lueders
Investidor Inteligente: Beijamin Graham
Warren Buffet e a Analise de Balanços.: Warren Buffet
Investindo em ações para longo prazo: Jeremy siegel
O jeito Peter Lynch de Investir: Peter Lynch
Ações Comuns, lucros extraordinários: Philip Fisher