sábado, 31 de março de 2018

Analise de balanços - (Faturamento não é lucro).



                                                   Faturamento não é lucro!
     Ao passar do tempo venho acumulando vasta experiência  com analise de balanços, neste meio tempo pude perceber que muitas pessoas confundem faturamento com lucro, sendo muito comum ouvir a seguinte frase.

     Aquela empresa  fatura bilhões e deve  lucrar bilhões! Será que isso é verdade?

   A primeira coisa que que devemos prestar atenção no mercado é como  alguns analistas renomados ignoram diversos fatores em suas analises por pura preguiça, sendo uma delas a famigerado receita  bruta. Neste ponto o leitor deve estar se perguntando, mas afinal qual é a diferença entre receita bruta e líquida?



RECEITA BRUTA DAS VENDAS E SERVIÇOS – CONCEITO TRIBUTÁRIO

      A receita bruta das vendas e serviços compreende o produto da venda de bens nas operações de conta própria e o preço dos serviços prestados.
Integra a receita bruta o resultado auferido nas operações de conta alheia (comissões pela intermediação de negócios).
    Em outras palavras, podemos afirmar que a Receita Bruta é a receita total decorrente das atividades-fim da organização, isto é, das atividades para as quais a empresa foi constituída, segundo seus estatutos ou contrato social.

Fonte:http://www.portaltributario.com.br/guia/rec_bruta.html


    Após entender simples conceito de receita bruta , posteriormente fazemos deduções na receita bruta visando chegar a  receita líquida propriamente dita. O artigo acima descreve bem quais encargos incidem diretamente no faturamento da empresa.

   Exclui-se do conceito da receita bruta, para fins tributários, o Imposto sobre Produtos Industrializados – IPI e o Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação – ICMS/ST, quando cobrado pelo vendedor dos bens ou prestador dos serviços na condição de substituto tributário.

A receita líquida será a receita bruta diminuída de:

  • I – devoluções e vendas canceladas;
  • II – descontos concedidos incondicionalmente;
  • III – tributos sobre ela incidentes; e
  • IV – valores decorrentes do ajuste a valor presente, de que trata o inciso VIII do caput do art. 183 da Lei 6.404/1976, das operações vinculadas à receita bruta.

    Como um exemplo do ajuste a valor presente, temos a contrapartida relativa à venda com cartões de crédito, onde o comerciante parcela (sem juros) ao cliente as compras, recebendo da administradora também em tantas parcelas quanto as contratadas (também sem juros). De acordo com a legislação societária (Lei 6.404/1976), tais valores a receber devem ser ajustados a valor presente, pela taxa de juros usualmente praticáveis a tais tipos de operações.

Exemplo:
  • Receita Bruta: R$ 10.000.000,00
  • Devoluções e Vendas Canceladas: R$ 200.000,00
  • Descontos Concedidos Incondicionalmente: R$ 100.000,00
  • Tributos sobre a Receita Bruta (ICMS, PIS, COFINS, ISS) R$ 2.500.000,00
  • Valores oriundos de Ajustes a Valor Presente das Parcelas a Receber da Receita Bruta: R$ 500.000,00
  • Teremos então, como receita líquida:
  • R$ 10.000.000,00 – R$ 200.000,00 – R$ 100.000,00 – R$ 2.500.000,00 – R$ 500.000,00 = R$ 6.700.000,00.


Fonte: https://guiatributario.net/2014/05/27/irpj-e-csll-receita-liquida-conceito-para-fins-tributarios/


Adiante postarei um compilado do resumo acima, usando como exemplo uma empresa de minha carteira "Unipar carbocloro."


                                                                                             
      Após chegarmos a receita líquida devemos partir para o próximo estágio do estudo "Lucro bruto".

   Lucro bruto ou lucro das vendas ou lucro operacional bruto é a diferença entre o faturado e o custo de fazer o produto ou prover o serviço, antes de deduzir overheads, folha de pagamento, impostos, e pagamento de juros.

     No geral, este é o lucro mostrado em uma transação se não há interesse no custo indireto. Este é o rendimento que permanece uma vez deduzido os custos que surgem somente da geração daquele rendimento.
     Para um varejista ou retalhista, o lucro bruto são as vendas feitas menos o custo dos bens vendidos. Para um manufaturista, o custo direto são os custos dos materiais e outro insumos usados para fazer o produto. Por exemplo, o custo da eletricidade para operar uma máquina é frequentemente um custo direto enquanto o custo para iluminar a sala do maquinário é um overhead. Custos com a folha de pagamento também podem ser diretos se a força de trabalho é paga em uma unidade de custo por item manufaturado. Por esta razão, a indústria de serviços, que vende seus serviços por unidades de tempo, frequentemente trata o custo dos honorários como um custo direto.
     O Lucro Bruto é um importante guia para a  viabilidade. Os custos indiretos são considerados quando se calcula a renda líquida, outro importante guia para a viabilidade.


Próximo estágio " Lucro Operacional"

O que é Lucro Operacional?


  Lucro operacional é o lucro produzido exclusivamente pela operação do empreendimento, subtraindo-se as despesas administrativas, comerciais e operacionais.


  O lucro operacional é, dessa forma, uma das informações que compõem a Demonstração do Resultado do Exercício, o DRE. Esse relatório é um resumo dos resultados da empresa durante um período determinado, usualmente um ano, sendo, também, uma das melhores ferramentas para análise do empreendimento.


     O EBIT, sigla em inglês para “Earnings Before Interest and Taxes“, que em português significa “Lucros Antes dos Juros e Tributos”, ou melhor, LAJIR, é um indicador que demonstra o lucro operacional da empresa, excluindo o resultado financeiro, juros sobre o capital próprio e dividendos, entre outros resultados não operacionais.
É por meio do EBIT que é possível conhecer o verdadeiro lucro contábil da companhia a partir das atividades que efetivamente fazem parte do negócio, ou seja, o quanto a empresa obteve de lucro considerando apenas as atividades-fim. Já no caso do EBITDA, que também é um importante informativo, a premissa básica é o levantamento dos resultados que refletem diretamente no caixa da empresa.


Próximo estágio: Resultado financeiro


                                                      

    O Resultado Financeiro está ligado ao Regime de Caixa. Nesse caso, o financeiro registra as entradas e saídas de caixa quando elas realmente aconteceram (contabilizando as receitas, custos, Despesas e Investimentos dentro do mês onde foram pagos ou recebidos).O demonstrativo utilizado para o Resultado Financeiro é o Demonstrativo de fluxo de caixa ou DFC.



              Na ultima linha temos alguns famigerados impostos sobre lucro: IRPJ e CSLL


                                                             


Após esta bateria de gastos , impostos e despesas chegamos finalmente ao lucro líquido do exercício.

MODELO DA DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO
RECEITA OPERACIONAL BRUTA
Vendas de Produtos
Vendas de Mercadorias
Prestação de Serviços
(-) DEDUÇÕES DA RECEITA BRUTA
Devoluções de Vendas
Abatimentos
Impostos e Contribuições Incidentes sobre Vendas
= RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA
(-) CUSTOS DAS VENDAS
Custo dos Produtos Vendidos
Custo das Mercadorias
Custo dos Serviços Prestados
= RESULTADO OPERACIONAL BRUTO
(-) DESPESAS OPERACIONAIS
Despesas Com Vendas
Despesas Administrativas
(-) DESPESAS FINANCEIRAS LÍQUIDAS
Despesas Financeiras
(-) Receitas Financeiras
Variações Monetárias e Cambiais Passivas
(-) Variações Monetárias e Cambiais Ativas
OUTRAS RECEITAS E DESPESAS
Resultado da Equivalência Patrimonial
Venda de Bens e Direitos do Ativo Não Circulante
(-) Custo da Venda de Bens e Direitos do Ativo Não Circulante
= RESULTADO OPERACIONAL ANTES DO IMPOSTO DE RENDA E DA CONTRIBUIÇÃO SOCIAL E SOBRE O LUCRO
(-) Provisão para Imposto de Renda e Contribuição Social Sobre o Lucro
= LUCRO LÍQUIDO ANTES DAS PARTICIPAÇÕES
(-) Debêntures, Empregados, Participações de Administradores, Partes Beneficiárias, Fundos de Assistência e Previdência para Empregados
(=) RESULTADO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO

                                                              
  •  E onde quero chegar com tudo isso?
  • Primeiro que a receita de vendas crescente não é sinônimo de lucro.
  • Segundo que muitos analistas fazem calculo de margem líquida sobre receita líquida quando deveriam fazer sobre receita bruta.



EX:
  • Receita bruta: 3.716.290
  • Receita líquida: 3.019.592
  • Lucro líquido: 306.264
  • Margem líquida pela receita líquida: 10,14%
  • Margem líquida pela receita Bruta: 8,24%


  •   Veja que ao auferir menos vendas na receita bruta afetamos seriamente a  margem líquida que é  contabilizada na linha final da DRE, consequentemente ao se usar calculo pela  receita bruta  temos exata noção de quanto a empresa consegue gerar de fato sobre  faturamento após deduzidos  todos os  custos ao longo da cadeia de produção, sendo único fator que a empresa consegue obter certo controle ( Despesas ADM), ( Despesas Financeiras), ( Custos no processo produtivo) etc.



  •  Outra constatação aterradora é que um setor de  margens baixas esta mais propensos a prejuízos uma vez que qualquer aumento de custos  num estágio da cadeia produtiva pode impactar pesadamente a linha final do balanço.

  • E também que  aquela balela que te contaram de rico não paga imposto ?, olhe ao longo da cadeia quanto impostos foram incidindo ao longo do processo.

  • Isso porque não foi computado impostos indiretos que incidem no insumos consumidos pela empresa encarecendo custo de produção e reduzindo a margem de lucro das empresas.


  • Também não foi computado: Gastos com juros da dívida, custo com captação de dinheiro ( Financiamento bancário) , gastos indiretos com advogados tributaristas e contadores de carreira.


  • Exemplos clássicos de setor com margem baixas a qual não tenho mínimo interesse: Comercio atacadista; até mesmo a lendária Amazon precisa faturar bilhões para conseguir  auferir alguns milhões na linha final do balanço, sendo a margem do setor ( 2% a 3%), isso significa que algum momento da cadeia a empresa precisa ser  muito competente, caso contrário tende ter prejuízos constante  nas crises que se avizinham nos ciclos economicos.
  • Você já ouviu falar da maravilhosa  Tesla Motors ? Então só da prejuizo!
  •  E o Nosso querido  WalMart? Por estes tempo também enfrentou crises severas e prejuízos gigantes.
  • Na bolsa brasileira Pão de açúcar, Magazine Luiza, Lojas americanas,Droga Raia e Carrefour são consideradas empresas de margem baixas.

Classificação de margens líquidas por  faixa:

Margens pequenas  : Qualquer margem abaixo de  5%
Margens dentro da média entre 5% até 15%
Margens elevadas qualquer uma  acima de 20%

                                                      Cultura de receita vs cultura de lucro

  • Alguém aqui já ouviu falar no Abílio Diniz conhecido como Zé receitinha?  Por acaso você já se perguntou como estes caras ganham dinheiro se as empresas raramente dão lucro?
  • Muito CEOS, Diretores e conselheiros são remunerados pelo faturamento, ou seja estão cagando e andando para linha final do lucro, uma vez que o  pró-labore são continuamente assegurados pela  receita.
  • Por isso temos tantas empresas estatais  porcamente ADM que não dão lucro há anos e seus diretores estão podres de ricos, igualmente temos varias empresas privadas lesando patrimônio do acionista ano após ano, e posteriormente  aparecem com a cara lavada dizendo que foi erro de planejamento.
  • Não aceite estas desculpas.
  • Procure sempre saber se os controladores da empresas possuem grandes participações na empresa por meio de capital direito , e qual interesse deles  em manter empresa lucrativa para si mesmo e seus associados.


Conclusão:
  • Não devemos nos ater ao lucro líquido , mas ao lucro bruto como régua para mostrar quão eficiente  a empresa pode ser ao gerar lucro aos  seus acionistas em meio a gastos, despesas e custos no processo produtivo. Também aprendemos que existe  deliberadamente um grande desserviço no mercado ao fazer todos cálculos sobre receita líquida uma vez que qualquer alteração na receita  bruta impacta linha final do balanço.
  • Resumo da obra: Tem que rir para não chorar com as empresas que temos no Brasil, até por isso montar uma carteira no Brasil é serviço muito simples .
  • - Ambev, Itaú,  Bradesco, Engie, Fleury e afins devem estar na carteira de meio mundo .



20 comentários:

  1. Parabéns Mestre pelo post.

    A mídia gosta muito de soltar nas notícias que tal empresa teve um faturamento de tantos milhões e bilhões e isso faz com que muitos sardinhas comprem essa empresa sem mesmo dar uma olhada nos seus balanços.

    A Ultrapar também tem uma margem bem baixa. É uma empresa bem competente, pois mantém lucros contantes e crescentes há anos e outras coisas importantes para uma empresa.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até olham balanço, porém omitem muita coisa que só quem estudar analise de empresas entende de fato.


      Muitos analistas usam receita líquida para analisar margens.

      Supondo que aja aumento de imposto na primeiro linha da receita bruta, consequentemente o lucro some na ultima linha do balanço, principalmente em empresas de margens baixas.





      Excluir
    2. Trabalhar com margens baixas significa que no menor deslize ou aumento de custos, provavelmente empresa passa de lucro para prejuizo em questão de meses.

      Excluir
    3. Mestre, o que acha da Ultrapar que o Cowboy comentou acima?

      Ela é uma empresa bem competente mas que possui margens baixas como as que citou em seu post. E seu faturamento é bem grande.

      Excluir
    4. Atua praticamente num oligopólio, facilidade em repassar preços aos consumidores.

      Também diversifica sua receita em diferente setores:

      A sua alavancagem considero como sendo grande, pode aumentar margem ao amortizar dívida, reduzindo despesas financeiras.

      Se trata de uma boa empresa,mas não me interesso por este tipo de empresa.

      Exatamente porque qualquer erro na alocação de ativos , compras ou mesmo aumento de custos faz com que o lucro desapareça na linha final do balanço, ademais empresa é negociada por um valuation muito acima do que considero como sendo justo para uma empresa com este tipo de margem.

      Excluir
  2. Olá Mestre, excelente postagem.

    Acredito que cada empresa, cada segmento é um case especifico. Este alinhamento da diretoria/controlador com os minoritários é fundamental para boa governança.

    Eu fiquei com dúvidas na última frase: “ambev, Itaú, Bradesco, engie, fleury devem estar na carteira de todo mundo”. Isto significa todos DEVEM ter essas ações em carteira ou todos JÁ POSSUEM estas ações na carteira?

    Pretendo escrever sobre isso posteriormente também.

    Grande Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Significa que as ditas boas empresas se repetem na carteira de 100% dos investidores buy holders
      O que denota falta de opções no mercado brasileiro.

      Temos por volta de 430 empresas listadas , porém as que valem apena para estratégia buy holder fica por volta de 40.

      Isso faz com que a carteira do pessoal sejam mais ou menos parecidas ao longo do tempo.

      A questão da opções nos setores do Brasil.
      Não existe grande variedade de setores por aqui, ou seja somos uma economia do século 20.

      Temos gritante falta de empresas de tecnologia e serviços .

      Setor financeiro e commodities são mais de 50% da bolsa brasileira.





      Excluir
    2. Mestre dos Dividendos e Aportador Financeiro,

      A Fleury é realmente uma empresa para longo prazo? Analisei-a e visualizei como uma empresa com crescimento e lucros consistentes, tendo como o Bradesco como grande acionista

      Contudo, trata-sede uma companhia localizada em um setor difícil que é a área médica, a exemplo da empresa excelente Odontoprev (mas muito cara).

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. Fleury se situa no sub setor de laboratórios e exames, sendo seus concorrentes diretos na bolsa Hermes pardini e alliar.

      Odont prev e qualicorp são do subsetor de planos de saúde.

      Sendo que o Sub- setor de planos de saúde é bem mais complicado que o setor de laboratórios e exames.


      Portanto se tem um setor de saúde que me interesso é este de exames e laboratórios.

      Odont prev é boa , mas embute muito crescimento no lucro.

      PL real dela é mais de 30 se não me engano, se você tirar não recorrente vai chegar um EV/EBIT maior que 15 tranquilo e uma taxa de crescimento de pelo menos 10% a.a para compensar estes múltiplos.


      A mais barata do setor de saúde atualmente é a qualicorp , porém qualicorp andou perdendo clientes.

      A empresa estava muito cara!
      Resumo: este setor de planos de saúde mercado precifica pelo números de clientes ( Vidas)

      O mesmo procedimento do setor de milhagem, quando cai número de clientes o mercado reduz expectativa de crescimento reduzindo preço da ação.


      Agora no setor de laboratório e exames apesar da grande concorrência a precificação do lucro é feita de outra forma.

      Sempre vai precisar de exames logo é uma demanda perene e crescente.

      Excluir
  3. Nunca pensou em inestir em FIAs tbm:?
    Sei que vc é bom , mas já comparou seus resultados com os melhores Fias? Não acha interessante?abs

    ResponderExcluir
  4. As maiores lucratividades se encontram no setor private equity.E você só tem acesso a este mercado na casa dos milhões de reais.

    No mercado popular você tem acesso ao hedge funds, sendo que os melhores hedge fundos da história tem média histórica de 20% a.a.


    No Brasil para entrar nos melhores hedge fundos existe ticket de entrada é elevado, também é preciso pegar uma janela de captação boa.


    E por este caras ADM bilhões é muito difícil gerar alpha acima do índice passivos dado quantidade de recursos que ADM, também devido iliquidez do mercado.

    Meu resultado esta bom e dentro da média dos melhores gestores do mercado, dado que ADM bem menos recursos que eles, logo é mais fácil gerar alpha em cima dos índices passivos.


    Qualquer coisa acima de 15% a.a no capital que disponho atualmente já me satisfaz.

    Não gosto de terceirizar ADM de recursos para terceiros , pois não acredito na efetividades dos fundos que temos no mercado de capitais, principalmente pelo tamanho de recursos que eles ADM.

    Atualmente estou com 30% a.a nos últimos três anos, obviamente o mercado subiu muito nos últimos 2 anos.


    Porém peguei a maior queda desde 2008 , delação premiadas e afins .

    No minha rentabilidade 2018 estou com 18% contra 11% índice.

    No histórico:
    48% índice Bovespa
    98% carteira do mestre
    38% CDI

    Por hora é isso ai.






    ResponderExcluir
  5. Olá colega Mestre dos Dividendos,

    passei para divulgar o meu blog: Um Futuro Vencedor (blogdofutvenc.blogspot.com.br)

    Sou um jovem simples, pobre, do interior do país, tentando prosprerar na vida. O blog é como um diário, conto meus sonhos e planos, além de assuntos do meu interesse.

    Espero que leia e goste.

    ResponderExcluir
  6. Fala Mestre,

    Entrei em Carrefour a pouco tempo, apesar da margem ser baixa achei o ROE interessante acima dos 10%, que seria o quanto a empresa faz de lucro com o patrimônio que possui. P/L baixo, divida baixa. Fora que junto você leva farmácia, banco e posto de gasolina. Não sei se irá concordar comigo, gostaria da sua opinião.

    Abraçoss!!!

    ResponderExcluir
  7. É importante estudar contabilidade, para saber analisar as DRE.

    Como falou tem uma grande diferença entre faturamento e lucro. Eu prefiro empresas com lucro constante, margens elevadas, boa rentabilidade, boa geração de caixa, e divida controlada.

    Abraço e bons investimento

    ResponderExcluir
  8. Prezado Mestre dos Dividendos,

    Aproveito este ensejo para solicitar a inclusão de meu blog na sua lista de parceiros de seu site:

    https://investidorfundamental.blogspot.com.br

    Atenciosamente,

    Investidor Fundamental

    ResponderExcluir
  9. Bom dia Mestre dos dividendos,

    Bela análise, importantissima para o buy and hold, eu sigo a linha do swing trade, então faço uma mescla dessa análise junto com a analise tecnica pra achar o ponto de entrada.

    Se possivel, gostaria de contar com a sua ajuda, sou um blog novo, estou começando agora, vou tratar de investimentos com aportes pequenos (por motivos de salário pequeno), te adicionei aqui na lista de blog sugeridos, se puder fazer o msm, te agradeço

    att.. Investidor e Realista
    https://investidorerealista.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Grande aula meu caro!
    Parabéns e mais uma vez, muito obrigado por suas colaborações!
    Abc

    ResponderExcluir
  11. Excelente aula, Mestre!
    Aprendi isso na prática, da pior forma possível.

    Já tive negócio gerando receita na casa do milhão, mas a margem era péssima. A margem ridícula, junto com a necessidade constante de manutenção, assim como o TurnOver absurdo de funcionários faziam com que quanto mais vendesse, mais prejuízo tinha.

    Foi necessário fazer uma verdadeira cirurgia organizacional no negócio. Felizmente, consegui ajeitar e vender.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  12. Olá, parabéns pelo site!
    Também me interesso por investimentos, principalmente sobre fundos imobiliários. Por isso criei um site para falar sobre fundos imobiliários, se puder dar uma passada nele depois!

    https://palafiita.wordpress.com

    ResponderExcluir