sexta-feira, 31 de março de 2017

Balancete Março + ( 1.342,27) Rentabilidade (0,06%))



                                                               Sessão Ações
                                                                                             
                                                                      Sessão FII
                                               
                                                              Sessão Consolidada
                                                                              


                                                                 Resumo do mestre


    Mais um mês se passou na vida deste pequeno investidor. Ibobesta caiu , FIIS degringolando ao apresentar queda monumentais em boa parte dos alugueis mensais, alertei sobre este tema anteriormente. A saúde questionável do caixa de diversos FII e a lastimável situação do mercado imobiliario real, infelizmente não da para ludibriar nossa amiga  matemática por muito tempo! Uma hora o fluxo de  caixa deficitário iria aparecer , consequentemente  proventos seriam ajustados ao fluxo de caixa real.

Crescimento do mês

Aporte: 1.200
Lucro: 142,27
Proventos:1.870,80
Total: 3.213,07


Giro de mercado

Venda KNCR11
Compra: 85 ações do Itaú

Aqui não tem segredo!  FII de papel=  fluxo de caixa para compra de ações por preços interessantes. Bem ao estilo caiu comprou!

No próximo mês meus proventos devem vir mirrados, boa parte da correção deve ocorrer sobre ajustes dos alugueis nos FIIs.

Ações: Continuo aumentando posição no setor bancário.


Objetivos no ano:
1 - Alcançar um valor de 250 mil investidos em ativos de renda variável .
2 - Atingir alocação de  35% ou  40% da carteira consolidada  em ações .
3 - Atingir uma média de 1600 reais em proventos mensais



Boa sorte pessoal.

sexta-feira, 24 de março de 2017

Porque invisto em bancos.




Alguns blogueiros tem me perguntado recentemente o porque minha carteira acionaria possui grande concentração em bancos. Neste post explanarei alguns dos motivos ao qual me fazem investir pesadamente neste setor no Brasil.

   Muito comum ouvirmos boa parte das pessoas alardear pelo sete cantos que o lucro do bancos só se faz aumentar ao passar dos anos,e que isso se deve aos altos juros praticados em terras tupiniquins.

  Este cidadão esta falando a mais pura verdade , porém este argumento na grande maioria das vezes  é  bastante tendencioso além de pouco fundamentado. Resolvi neste post explicar um pouco do funcionamento das instituições bancarias modernas e do sistema  bancário brasileiro.

Representando algo muito diferente do conceito geral difundido para massas, temos de lembrar constantemente que boa parte dos bancos de varejo, comercias ou de investimento ganham dinheiro de diversas formas,  não apenas com "empréstimos &cartão de crédito" como muitas pessoas vem  acreditando ao longo do tempo, quase sempre erroneamente ludibriados pelo senso comum.

Uma  das grandes vantagens neste setor é que as receitas propriamente ditas podem vir de diferentes atividades, podemos notar aqui uma diferença gritante entre os diferentes tipos de instituições atuando no mercado nacional.


Fontes de Receita no setor Bancário:
-----------------------------------------------------
Fonte de receita N 1
- Produtos bancários
- Seguros
- Fundos
- Títulos etc
----------------------------------------------------------
Fonte de Receita N 2
- Tesouraria

Dentre as atividades da Tesouraria de um banco, destaca-se a gestão do caixa da instituição, sendo, portanto, uma área muito sensível e estratégica.

Ela atua na origem e no desenvolvimento de operações estruturadas no mercado local e internacional, com títulos de governo, títulos privados e mercados de moedas, mercado de derivativos, ações e debêntures, com alto grau de customização, tanto para atender às necessidades dos clientes, como para administração do capital próprio, buscando maximizar o retorno das operações. Também atua no mercado interbancário.

----------------------------------------------------------------------------------------------------
Fonte de Receita N3

Ganho clássico ou com spread.

Spread bancário: Spread bancário é a diferença entre o que os bancos pagam na captação de recursos e o que eles cobram ao conceder um empréstimo para uma pessoa física ou jurídica. No valor do spread bancário estão embutidos também impostos como o IOF e o CPMF. Nesse contexto, o termo inglês "spread" significa "margem"

------------------------------------------------------------------------------------------------
Fonte de receitas N 4
- Asset management

Administração de recursos de terceiros por empresas especializadas (bancos e instituições financeiras). Setor em que os fundos de investimento operam.
-------------------------------------------------------------------------------------------------
Fonte de Receitas N 5
Meios de pagamento:
- Em sentido restrito, meios de pagamento correspondem ao total de moeda em poder do público e os depósito a vista nos bancos comerciais.
-Fonte de recursos por emissão de cartões  , transferência dinheiro entre contas correntes, saques , depósitos  etc
--------------------------------------------------------------------------------------------------
Fonte de Receitas N 6
Tarifas bancarias:
Taxa cobradas para custodia da conta corrente entre outras taxas pormenores cobradas de outros serviços bancários de custodia.
---------------------------------------------------------------------------------------------------
Fonte de Receitas N 7

Holding de investimentos
sociedade holding, sociedade gestora de participações sociais (SGPS), empresa de participações e empresa- mãe são termos que designam uma forma de sociedade criada com o objetivo de administrar um grupo de empresas (conglomerado). A holding administra e possui a maioria das ações ou cotas das empresas componentes de um determinado grupo. Essa forma de sociedade é muito utilizada por médias e grandes empresas,  normalmente,visa a melhorar a estrutura de capital, ou é usada como parte de uma parceria com outras empresas ou mercado de trabalho.


Ao todo listei 7 fontes diferentes de lucro que podem advir da atividade bancaria, sendo ultimo tipo o mais complexo de se analisar.


O que podemos perceber  com esta constatação é que quase sempre existira  assimetria de informação entre o que é difundido como senso comum nos meios convencionais de informação para realidade aqui exposta, bancos bem ADM podem ganhar dinheiro tanto com taxa Selic em alta como com a taxa Selic em baixa, muito se engana quem pensa ao contrario . A única diferença é que com uma taxa Selic em alta a maior parte das instituições bancarias prefere emprestar para nosso governo via emissão de dívida  em vez de emprestar para  PF ou PJ via empréstimos diretos, consequentemente correr  riscos desnecessários de levar um calote adiante.

Cabeça de banqueiro: Se posso receber 12% líquido de IR para que vou emprestar para o Zé da couves e correr riscos desnecessários.

Agora imagina o banco comprando títulos públicos prefixados e vendendo na baixa! Opa agora tu entende da onde sai grande parte do lucro contábil no setor de tesouraria, exatamente:  sobre títulos públicos em posse dos bancos.

No ciclo de alta de  juros existe restrição ao crédito pelos mais diversos motivos, porem o principal deles é o alto índice de inadimplência com o devedor final pessoa física ou jurídica, quanto maior for este risco maior será o juros cobrados pela instituição, isso vale para quase tudo no sistema financeiro.

Assim como analisarmos a dívida corporativa de uma empresa extremamente alavancado no mercado de capitais "igualmente faremos ao analisar  balancetes de bancos", porém de outra formas ainda mais sofisticadas, lembrando que no banco geralmente analisamos toda carteira de crédito da instituição, nível de inadimplência, qualidade do crédito etc,  quanto melhor for a qualidade da carteira de crédito do banco em questão melhor será a qualidade dos títulos oferecidos por esta instituição, consequentemente melhor será remuneração com spread bancário, tendo em vista que as provisões para devedores ou PDD dificilmente são executadas em larga escala, fenômeno este que tende reverter as provisões em lucro posterior sobre balancetes futuros. O que sempre remete para outra formas de aumentar receitas financeiras das instituições, umas destas formas se da pelo reconhecimento da qualidade e solidez da instituição ao atrair cada vez mais capital de empresas e pessoas.

Neste capitulo você constatou que quando um banco possui ativos podres em sua carteira de crédito as provisões para devedores duvidosos " PDD" tendem aumentar exponencialmente ameaçando assim a taxa lucro futuro destas instituições, no pior dos casos a solvência das mesmas.

Este com certeza é o maior risco dos bancos,  bastaria uma grande empresa dar default no pagamento para afetar seriamente o balanço das instituições.

Agora imagina diversas empresas dando default ao mesmo tempo?  que tal um país inteiro? Afinal de contas quem você acha que são os maiores detentores da dívida pública nacional, o que ocorria com ativos em posse de bancos neste cenário?

Para piorar toda questão tais ativos são contabilizados sobre uma pilha de ativos nos balancetes em posse da instituição, quando esta respectiva instituição executar uma  grande perda com  provisão ou PDD, consequentemente este banco terá de dar baixa no ativo e cobrir perda com lucro remanescente de outros ativos.

Para ser mais didático imagine que um banco possui 100 em ativos,  destes 100 temos 5 emprestados para empresa X que acaba de sofrer com recuperação judicial, neste sentido um dos vários setores de analise do banco tende a fazer provisões para estes momentos adversos, lembrando que quando um default é executado em sua totalidade o banco precisa dar baixo no ativo e reconhecer prejuizo, perde-se duplamente tanto no  montante emprestado para instituição ao qual vai para massa falida e também com juros recebidos pela instituição , restando ao banco tentar recuperar parte deste montante de ativos em cima de um futuro incerto. A instituição neste cenário tende recorrer para  via jurídica ,  perdendo também a totalidade do  fluxo de pagamento " juros"  que até aquele momento remuneravam  parte da carteira da  instituição bancaria.

Porque  bancos brasileiros são mais lucrativos? Simples!

Olhe o quanto de juros nosso governo perdulário emiti na dívida pública, um governo que opera com  déficit atrás de déficit precisa emitir muitos títulos para se financiar, boa parte deste endividamento se da ao emitir dívida no sistema financeiro nacional por meio de titulo públicos, estes títulos são vendidos diretamente ou indiretamente  para pessoas físicas e instituições financeiras. Adivinhe quem são os maiores credores da dívida pública nacional ?  justamente nossos amigos banqueiros! este por suas vez  ficam expostos ao risco do país dar um default ao não honrar estes títulos, neste caso extremo existe uma grande possibilidade de quebra de todo sistema financeiro nacional, consequentemente isso iria destruir poupança das pessoas e colapsar todo sistema financeiro nacional.

Por acaso você acredita inocentemente que o dinheiro que deixa no banco esta mesmo lá? Para isso foi criado  banco central outra aberração do sistema financeiro, se trata de um agente responsável por socorrer bancos quando estes necessitam de dinheiro para cobrir  operações deficitárias entre outros pormenores dos sistema financeiro ,  lembrando que o banco central  sempre foi responsável por manter reserva compulsórias e regular atividade do setor bancário. Um termo adequado para designar nosso banco central seria cartelizador de atividade bancaria.


Sou definitivamente contra este sistema!  prefiro o modelo de free banking " Lucro privados&Prejuízos privados" , mas quem sou para dizer o que deve ou não ser nosso sistema financeiro.

Neste post não vou entrar muito em detalhes técnicos das distorções criadas pelo banco central, impressão de moeda fiduciária sem lastro etc, existe diversos artigos e livros na internet sobre  isso, se você é incapaz de entender temas aqui explanados, seria melhor nem investir seu suado dinheiro no mercado de capitais, pois não ira entender bulhufas do funcionamento do sistema financeiro global.

Outra fator que impacta positivamente boa parte do  lucro desta instituições é o tão comentado nível de endividamento sobre a renda média do brasileiro comum.

Com certeza você conhece aquele gastador inveterado pendurado no cartão de crédito,  aquele outro que vive de empréstimo em empréstimo querendo pagar sempre de malandro ao arrotar vaidade com itens financiados a se perder de vista. Lembre-se caro leitor este comportamento de manada do brasileiro médio aumenta exponencialmente  lucro destas instituições.

A combinação de alta taxa de juros  + Economia baseada em consumo +  Expertise bancaria = Maiores lucros bancários do mundo.
Adiante segue alguns nomes dos maiores banqueiros operando no Brasil  no século passado, alguns também nos dias atuais. A seguir uma lista com fundadores dos maiores conglomerados bancários privados do Brasil .



Itaú:
Olavo Egídio de Sousa Aranha Setúbal  (são Paulo, 15 de abril de 1923 — São Paulo, 27 de agosto de 2008 ) foi um engenheiro, industrial, banqueiro, e político brasileiro.

Bradesco


Amador Aguiar (Ribeirão preto, 11 de fevereiro de 1904 — são Paulo, 24 de janeiro de 1991) foi um empresário, banqueiro e lavrador brasileiro, diretor-presidente do banco Bradesco (Banco Brasileiro de Descontos S.A.), que hoje disputa com o Banco do Brasil e Banco Itaú o posto de maior instituição financeira do Brasil.

Joseph Safra (Beirute, c.1938) é um banqueiro, empresário e filantropo libanês, naturalizado, brasileiro fundador do Banco Safra, que chegou ao Brasil em 1962. É considerado o segundo homem mais rico do Brasil.



Ai vem a pergunta!  Porque bancos públicos são piores do que  privados?
Simples leia tudo que escrevi acima, bastaria  analisar qualidade da carteira de crédito nestes bancos, "Banco do Brasil" até onde me lembro já quebrou três vezes , posteriormente  foi socorrido com aportes do tesouro direito, que diga-se de passagem  é dinheiro público.

Caixa econômica federal possui  pior carteira de crédito dos grandes bancos brasileiros. Objetivo principal por parte dos bancos públicos sempre foi fomentar políticas de  crédito do governo , portanto é natural que este bancos sejam menos lucrativos do que seus pares.

Neste caso em particular "Bancos Públicos" você financia indiretamente cagadas do governo por meio de imposto diretos e indiretos que são usados para socorrer estes bancos toda vez que o rombo é grande.

O  desconto nos ativos destas instituições quase sempre será maior do que seus pares privados, principalmente porque nosso governo sempre visou emprestar para  Zé das couves com objetivos claros de gerar consumo com  políticas loucas de crédito direcionado, lembrando que quanto maior o risco maior será o desconto sobre ativo do banco.

Nunca fui sócio do Banco do Brasil,  não sei se um dia serei! Nunca é tarde para recorda que o lucro neste ultimo ano caiu pela metade, apenas compraria  tais ações com um desconto de 50%  sobre ativos como foi em 2016 , posteriormente quando este ativos dobrarem de valor venderia e jogaria todo dinheiro para bancos privados, apenas voltaria recomprar quando governo caga-se novamente balancete dos bancos públicos, provavelmente em 2018 veremos mais cagadas com bancos públicos " Aguarde"

Banco público = Especulação
Se tu aceita ser sócio tem de comprar com grande desconto,  já sabes que qualquer merda por parte do governo será paulada no lucro do acionista.

Luiz Barsi maior acionista PF da bolsa se aproveita destas distorções para compra com grande desconto, evidente que Barsi opera  ciente da péssima ADM pública, resumindo boa parte da questão: Evidente que da  para ganhar dinheiro com banco público, porém você precisa comprar com grande deságio  nos ativos, não custa lembrar que  nosso mercado negocia banco do Brasil com grande deságio em relação aos seus pares privados , obviamente que não é por benevolência do mesmo.

terça-feira, 21 de março de 2017

EZTEC Resultados comentados.

 A incorporadora preferida dos pequenos investidores acaba de soltar  resultado do ano base  2016, se você é investidor confira aqui os números  apresentados.

EZTEC encerra 2016 com R$200 milhões de geração de Caixa Margem Bruta de 47% demonstra consistência financeira da Companhia durante a crise.


São Paulo, 20 de março de 2017 - A EZTEC S.A. (BOVESPA: EZTC3), com 38 anos de existência, se destaca como uma das companhias com maior lucratividade do setor de construção e incorporação no Brasil. A Companhia anuncia os resultados do quarto trimestre de 2016 (4T16) e do consolidado do ano. As informações operacionais e financeiras da EZTEC, exceto onde indicado de outra
forma, são apresentadas com base em números consolidados e em Milhares de Reais (R$), preparadas de acordo com as Práticas Contábeis Adotadas no Brasil (“BR GAAP”) e as normas internacionais de relatório financeiro (IFRS) aplicáveis a entidades de incorporação imobiliária no Brasil, como aprovadas pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC), pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC).

A partir de 1° de janeiro de 2013, entraram em vigor as normas IFRS 10 e IFRS 11, que tratam de operações controladas em conjunto. Adotando o normativo CPC 19, uma parcela dos ativos e passivos, receitas e despesas deixaram de ser consolidadas proporcionalmente. Essa adoção não impacta o Patrimônio Liquido e Resultado da Companhia.

DESTAQUES FINANCEIROS E OPERACIONAIS

A EZTEC encerrou o ano de 2016 com Caixa, Equivalentes de Caixa e Aplicações Financeiras de R$ 563,9 milhões. Descontadas as dívidas de R$ 353,5, provenientes de financiamento SFH, a Companhia encerrou o período com posição de Caixa Líquido, de R$ 210,4 milhões, tendo gerado R$200 milhões no ano, além de deter R$ 388,6 milhões em Recebíveis de empreendimentos imobiliários performados, passíveis de securitização e parte remunerados a IGP-DI ou IPCA +10 a 12% a.a.;
- A Receita Líquida atingiu R$ 572,2 milhões em 2016;
- O Lucro Bruto foi de R$ 270,1 milhões, para uma Margem Bruta de 47,2%;
- O EBITDA atingiu R$ 169,3 milhões, com Margem EBITDA de 29,6%;
- O Lucro Líquido atingiu R$ 230,2 milhões, com Margem Líquida de 40,2%, para um ROE Anualizado de 8,5%;
- As Vendas Contratadas, participação EZTEC, atingiram R$ 76 milhões, valor líquido de distratos;
- Os Lançamentos atingiram um VGV de R$ 204,6 milhões em 2016, além de Aquisições de um VGV de R$ 25,5 milhões;
- Aquisição, no mês de outubro, de [i] 20% da sociedade Mônaco Incorporação Ltda., detentora dos projetos Royale Prestige, RoyaleTresor e RoyaleMérit, perfazendo 80% de participação; e [ii] 45% de participação na Serra Azul Incorporadora Ltda., detentora do projeto Brasiliano, perfazendo 90% de participação. O custo das aquisições foi de, aproximadamente, R$20 milhões.

-  Em 31 de dezembro de 2016, o Estoque de Terrenos totalizou R$ 5,7 bilhões em VGV próprio. O custo médio de aquisição dos terrenos, incluindo os custos com o aumento do potencial construtivo, está em 13,4% do VGV. No quarto trimestre de 2016 a EZTEC adquiriu 3 terrenos na cidade de São Paulo, que adicionaram aproximadamente R$ 200 milhões em VGV próprio ao Landbank da Companhia com custo médio de aquisição de 22,8% do VGV.
                                              

Em sua opinião o resultado foi :
Ótimo
Bom
mediano
Ruim
Péssimo
Um lixo?

 Em minha modesta opinião o resultado foi mediano! Como bem alertado anteriormente a recuperação do setor será lenta.

Porém como sempre Eztec desponta como a melhor do setor, enquanto todas as outras afundam no lamaçal imobiliario .

Nos  próximos 2 anos espero resultado nesta linha tendo em vista que recuperação acentuada apenas com recuperação do poder de compra e melhora da economia como um todo.

OBS: Este blog não recomenda compra ou vendas de ativos , pense reflita e tome suas próprias decisões.

Como sócio estou ciente das dificuldade do setor espero uma correção para comprar de caminhão como diria Luiz barsi! KKKk

Neste instante ibobesta esta mergulhando e eu aqui sem dinheiro para mais compras, dura vida de pequeno investidor. Sonho com o  dia que terei reservas vultosas para efetuar boas compras em momento oportunos.

Ademais a bolsa estava bem cara!  que venha correção .

Boa sorte em seus investimentos.

domingo, 12 de março de 2017

Familia setubal e Aguiar pagando gordos proventos ao mestre.

                 "Mestre tome esta mixaria aqui para tu comprar um lanche gourmetizado."

   Sem mais delongas, eis que recebi uma bolada de Dividendos&JCP em minha carteira bancaria no mês de março,  ao todo recebi exatos R$ 800,34 já líquidos de imposto de renda retido na fonte, que somados ao alugueis de  FII  R$ 1070,46  totalizaram  um montante de 1870,80 no mês base.


Infelizmente ainda recebo  parcos dividendos de ações, porem estou visando deixar pelo menos 50% da carteira atrelado em ações de crescimento e dividendos.

Atualmente minha carteira se encontra com míseros  23% alocado em ações ou seja terei que dobrar  valor investido em ações em um período base de 1 ano ou  mais .

Renda fixa ainda não voltou a figurar na carteira do mestre, lembrando que uso renda fixa como reserva de emergência para momentos de barganhas no mercado  acionário ou FII.

Apesar do preço das ações estar devidamente salgado, tenho conseguido avistar parcas oportunidades em ativos individuais, enquanto estes estiverem dentro do range vou comprando tranquilamente e se cair dobro aposta.

A carteira do mestre é enxuta! carteira constituída de apenas seis ativos individuais ao qual 4 ativos já se encontram devidamente encarteirados.

Grande parte de minha carteira sempre foi constituída de ações do Itaú e a segunda maior parte atualmente é constituída de ações da Grendene.

Total Ativos: 6
3 Blue chips
3 Small caps

1 Blue chip
Itaú = 905 ações

2 Blue chip
Bradesco = 180 ações

3 Small Cap
Greendene = 500 ações

4 Small Cap
Eztec = 280 ações

5 Blue chip
ENGIE Brasil  = 0 ações

6 Small Cap
M Dias Branco = 0 ações


Qual racional por de trás da carteira do mestre?

Misto= Possibilidade de crescimento  por novas  aquisições em  nível intermediário ou payout inferior 45% do lucro líquido anual.

Dividendos = Possibilidade de crescimento das receitas via aquisições pequeno ou moderado com payout superior a 45% do lucro líquido anual.

Crescimento = Possibilidade crescimento via novas aquisições grande com payout inferior a 35% do lucro líquido anual.


M dias branco = crescimento
Itáu = Misto 
Bradesco = Misto
Eztec = crescimento
Greendene =  Dividendos
Engie Brasil = Dividendos



Racional

Empresas com grande participação no market share regional geralmente possuem capacidade de crescimento comprometida ao longo dos próximos anos, sendo assim  lucro só pode aumentar via redução de despesas ou aumento de receitas com serviços e produtos  oferecidos. Evidente que ao se racionalizar sobre esta constatação chegaremos a uma breve conclusão ,   Small caps oferecem maior capacidade de ganhos via aquisições do que as já combalidas blue chips, geralmente precificadas a preço de ouro pelo mercado.



segunda-feira, 6 de março de 2017

O pior aporte dos ultimos dois anos.


Como todo investidor com algum conhecimento em matemática financeira  sabe " Aporte é fundamental no inicio da carteira sendo mais importante do que rentabilidade, obviamente adiante este papel tende se inverter com a rentabilidade sendo muito mais importante do que aporte.

Postei este tema em tópicos anteriores , mas não custa repetir para que alguns leitores tenham conhecimento de quando aporte se torna obsoleto perante resultado da carteira consolidada.


Qualquer valor igual ou inferior 0,5% da carteira.

100 mil = 500 reais



200 mil = 1000 reais


Pois bem este mês estava receber uma receita extraordinária que não se confirmou, sendo assim tive de cobrir custos adicionais com dinheiro do aporte mensal. O calculo que efetuo para aporte é bem simples.

Total receitas recebidas mensalmente ( - ) Total despesas = resultado mensal.

Aporto 100% do resultado mensal, quando resultado mensal vem melhor com diminuição despesas o  aporte tende ser muito maior, quando receita mensal encolhe este resultado será afetado.

Pois bem, foi exatamente isso que aconteceu neste mês,  minhas  receitas mensais caíram bastante afetando seriamente meus aportes, embora tenha feito maior aporte da minha vida no mês passado " A carteira previdenciária depende muito dos aportes para continuar crescendo" no meu drive atual a saturação dos aportes só ira ocorrer na casa dos 600 ou 700 mil reais ou seja ainda tenho muito chão pela frente.
Outro fator muito importante em nossa caminhada como pequeno investidor: Quanto maior aporte na fase inicial da curva exponencial + Juros você tende a colher na parte final da curva exponencial, fator tempo se faz presente .

Só que para usar deste artifício o capital inicial tem de ser maior para que ocorra maior incidência de juros até fase final de consolidação.

Neste mês também arrumei um tempo para arrumar minha planilha de cotas, planilha estava com rentabilidade totalmente maluca com vendas e retiradas , pois bem arrumei  este erro e minha rentabilidade mensal esta próximo de 99% de margem de acerto, sendo que o valor final da planilha estava correto, porém as variações mensais estavam sendo sub ou sobre estimadas a partir do segundo ano por um erro de calculo em uma célula da formula matemática.

                                                   Como ficou a planilha 100% corrigida:


Alguns dados:
Período analisado: 23 meses
Rentabilidade acumulada : 47,90%
Rentabilidade Média A.M : 2,08%
Renda real acumulada : 30,98%
Renda real A.M:1,35%
CDI Acumulado:26,89%
IPCA Acumulado:12,92%
Aporte mensal = 1.200 ou 0,53% do patrimônio



 Repare que meu aporte foi esquelético, espero melhorar este dado para próximo mês!

O que salvou este mês foi que recebi JCP do Itaú&Bradesco,  aproximadamente 800 reais somados aos R$ 1060 de aluguel mensal " Bati meu recorde proventos mensal" depois de quase dois anos de investimento.

A média de proventos ainda esta muito baixa, principalmente porque  FII de lajes corporativas anda igual piscina furada quanto mais agua você coloca " Aporte" mais precisa colocar para manter o mesmo nível.

Parei de aportar em FII  faz uns 3 meses, neste momento de mercado estou comprando muitas ações, aproveitei alta recente para limar da carteira dois FII que não me agradavam e por horas as vendas de FII tendem a ficar em OFF .

Veremos adiante caso nosso mercado fique totalmente louco pagando premio de risco com renda mensal afundando,  capaz de limar mais alguns FII se avistar ativos com melhor margem de segurança e mais descontados.

O aporte também foi afetado pela provisão de dinheiro para pagamento de DARF, algo em torno de 550 reais a serem pagos até final do mês base.

Tenho anotado todos meus custos com corretagens impostos ETC e lhe digo se você é pequeno investidor evite fazer giros , lembrando que as taxas no longo prazo tendem lhe onerar muito ,  taxas de AdM cobradas pelos fundos de investimento, corretagens, IR etc

Para quem opera swing trade ações " Procure por relações risco retorno aceitáveis e sempre fique dentro do limite do IR mensal.

Preço importa: Quem quiser discutir olhe minha rentabilidade provando como comprar barato e com margem de segurança fez minha carteira catapultar, obviamente que não vou falar como faço valuation dos ativos " Quanto menos gente souber melhor" brincadeira hehe ! A verdade é que monitoro diversas variáveis que não competem ao pequeno investidor a não ser que este goste de matemática financeira ou precificação, este tema daria para escrever ao menos uns 10 artigos técnicos falando de todas ferramentas que uso para definir entradas ou saídas de ativos.

Boa sorte em seus investimentos.